Mercado abrirá em 6 h 4 min

Pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA têm aumento moderado

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego aumentou de forma moderada na semana passada, sugerindo que o mercado de trabalho continua apertado a despeito dos aumentos agressivos da taxa de juros do Federal Reserve para esfriar a demanda.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 5 mil, para 213 mil ajustados sazonalmente na semana encerrada em 17 de setembro, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Os dados da semana anterior foram revisados para mostrar 5 mil pedidos a menos do que o relatado anteriormente. Economistas consultados pela Reuters previam 218 mil pedidos para a última semana.

O banco central norte-americano divulgou um aumento de 75 pontos-base na taxa de juros na quarta-feira, seu terceiro aumento consecutivo dessa magnitude, e sinalizou mais elevações para este ano. O chair do Fed, Jerome Powell, disse a repórteres que "há apenas evidências modestas de que o mercado de trabalho está esfriando", descrevendo-o como "desequilibrado".

Economistas dizem que as empresas estão acumulando trabalhadores depois de enfrentar dificuldades para contratar no ano passado, quando a pandemia da Covid-19 forçou algumas pessoas a deixar o mercado de trabalho, em parte por causa de doenças prolongadas causadas pelo vírus.

(Reportagem de Lucia Mutikani)