Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,41
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.764,00
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    61.942,96
    +580,85 (+0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,53
    -21,11 (-1,45%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.278,50
    -12,00 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3910
    -0,0005 (-0,01%)
     

Pedidos de seguro-desemprego voltam a cair nos EUA

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Placa que diz "Estamos contratando" em supermercado da Flórida (AFP/JOE RAEDLE)

As solicitações de seguro-desemprego nos Estados Unidos caíram na última semana de setembro mais que o esperado depois de três semanas de aumentos, segundo dados publicados nesta quinta-feira (7) pelo Departamento do Trabalho.

Entre 26 de setembro e 2 de outubro, 326.000 pessoas se inscreveram para receber empréstimos por desemprego, 38.000 a menos que na semana anterior, cujos números foram revisados levemente para cima, até 364.000.

Essa queda foi maior que o esperado, já que o consenso dos analistas era que subiria até 340.000.

O número de solicitações de seguro-desemprego começou a aumentar no início de setembro devido à extinção dos contratos temporários da temporada de verão.

Além disso, o furacão Ida, que devastou partes de Louisiana no final de agosto, também provocou novas inscrições. O número total de pessoas que recebem esse auxílio continua caindo com força e ficou em pouco mais de 4 milhões em meados de setembro, segundo os dados mais recentes, publicados também nesta quinta-feira.

Os subsídios por desemprego excepcionais que eram pagos desde o início da pandemia expiraram em 6 de setembro.

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos publicará na sexta-feira (8) os dados do mercado de trabalho correspondentes a setembro. Os analistas estimam que foram criados 450.000 novos empregos. Espera-se que o índice de desemprego diminua 0,1 ponto percentual, até 5,1%.

jul/vmt/eb/dga/gm/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos