Mercado abrirá em 8 h 26 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,63
    -0,19 (-0,30%)
     
  • OURO

    1.822,10
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    49.336,84
    -1.371,36 (-2,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.356,09
    -31,82 (-2,29%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    6.963,33
    -41,30 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    27.981,51
    +262,84 (+0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.080,65
    +632,64 (+2,30%)
     
  • NASDAQ

    13.188,75
    +88,50 (+0,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4143
    +0,0018 (+0,03%)
     

Pedidos de empréstimo a fintech disparam no 1º semestre

Por Alberto Alerigi Jr.
·1 minuto de leitura
.

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A demanda por crédito registrada no primeiro semestre pela fintech IOUU, focada em conectar investidores a empresas de pequeno porte, disparou quase 300% em relação ao mesmo período do ano passado, incentivada pelo recuo de bancos tradicionais temerosos de impactos das medidas de quarentena sobre a inadimplência.

A companhia, criada em março de 2018, registrou 6.784 solicitações de crédito nos primeiros seis meses deste ano, crescimento de 287,94% sobre a primeira metade de 2019. Os pedidos corresponderam a mais de 452 milhões de reais. Como referência do movimento, desde a fundação, a IOUU registra um volume de solicitações de empréstimos de mais de 1,5 bilhão de reais.

"A retração do mercado gerou 100% de aumento na demanda...não alteramos as taxas de juros e controlamos a inadimplência por meio da renegociação de créditos concedidos. Por exemplo, carência de 90 dias ou o tomador só paga no final, de uma só vez", disse o presidente-executivo da fintech, Bruno Sayão, em comunicado.

A empresa não informou o montante de crédito concedido no primeiro semestre.

A plataforma se propõe a conectar investidores com tomadores de crédito, em um modelo conhecido como "peer to peer". Segundo a empresa, para atender a demanda do período e potencializar os processos de captação, o tíquete médio das operações, de 70 mil reais foi reduzido para 50 mil.

"Contabilizamos 2.162 novos investidores na plataforma no primeiro semestre. Mesmo com a crise, esperamos dobrar o número de parceiros de crédito até o final do ano", disse Sayão, acrescentando que a empresa fechou parcerias com o BNDES e que dobrou para 40 o número de funcionários. A companhia tem cerca de 12 mil investidores cadastrados na plataforma.