Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem para 335 mil

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 37 mil, para 335 mil, após ajustes sazonais, na semana até 12 de setembro, informou o Departamento de Trabalho dos EUA.

A leitura marcou o menor nível dos pedidos desde o início de 2008 - antes do auge da crise financeira. Em 19 de janeiro de 2008, as solicitações somaram 318 mil. No entanto, o Departamento informou que a queda pode ter sido provocada por distorções em razão de fatores sazonais. Os dados dos pedidos tendem a serem mais voláteis neste período do ano que o normal.

Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam queda de 1 mil pedidos, para 370 mil. No entanto, o Departamento do Trabalho revisou os dados da semana anterior, encerrada em 5 de janeiro, para 372 mil, de 371 mil solicitações reportadas anteriormente.

A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas - calculada para suavizar a volatilidade do dado - caiu 6.750, para 359.250.

O número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego subiu 87 mil, para 3,214 milhões.

A taxa de desemprego para trabalhadores com seguro-desemprego foi de 2,5% na semana até 5 de janeiro, mais alta que a taxa de 2,4% uma semana antes.

Nos EUA, as regras para distribuição do auxílio-desemprego variam de Estado para Estado e nem todos os desempregados têm direito ao benefício. As informações são da Dow Jones.

Carregando...