Mercado fechará em 1 h 43 min
  • BOVESPA

    109.779,06
    -7,23 (-0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.444,88
    -291,60 (-0,68%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,56
    +0,65 (+1,45%)
     
  • OURO

    1.809,30
    +4,70 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    18.981,30
    -285,35 (-1,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    376,69
    +6,17 (+1,67%)
     
  • S&P500

    3.625,15
    -10,26 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    29.862,51
    -183,73 (-0,61%)
     
  • FTSE

    6.391,09
    -41,08 (-0,64%)
     
  • HANG SENG

    26.669,75
    +81,55 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    26.296,86
    +131,27 (+0,50%)
     
  • NASDAQ

    12.106,75
    +30,75 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3394
    -0,0575 (-0,90%)
     

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA têm queda marginal

·1 minuto de leitura

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu ligeiramente na semana passada, mas permaneceram extraordinariamente altos em meio a sinais de que a recuperação econômica está perdendo força à medida que a pandemia de Covid-19 se intensifica e o estímulo fiscal termina.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 751 mil em dados ajustados sazonalmente na semana encerrada em 31 de outubro, em comparação com 758 mil na semana anterior, disse o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos nesta quinta-feira.

Economistas consultados pela Reuters projetavam 732 mil pedidos na última semana.

A economia dos EUA pode ser jogada em um período de incerteza após a eleição presidencial de terça-feira, com a perspectiva de um resultado contestado, potencialmente prejudicando o investimento empresarial e adiando o necessário pacote de alívio do governo.

O democrata Joe Biden se aproximava da vitória nesta quinta-feira, enquanto o presidente Donald Trump alegou fraude sem dar evidências, apresentando processos judiciais e pedindo recontagens em uma corrida que ainda não foi definida dois dias depois das urnas fecharem.

Embora os pedidos iniciais de auxílio-desemprego tenham caído de um recorde de 6,867 milhões em março, eles permanecem acima do pico de 665 mil visto durante a Grande Recessão de 2007-09.

(Reportagem de Lucia Mutikani)