Mercado fechará em 1 h 43 min
  • BOVESPA

    101.762,36
    +1.209,92 (+1,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.478,34
    -190,91 (-0,49%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,62
    +0,59 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.902,20
    -27,30 (-1,41%)
     
  • BTC-USD

    13.067,16
    +2.010,16 (+18,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,54
    +7,44 (+2,91%)
     
  • S&P500

    3.449,15
    +13,59 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    28.330,54
    +119,72 (+0,42%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.600,50
    -90,75 (-0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5833
    -0,0667 (-1,00%)
     

Pedido de Trump por estímulos fragmentados impulsiona bolsas de NY

·2 minutos de leitura

O Dow Jones encerrou o dia em alta de 1,91%, enquanto o S&P 500 fechou a sessão com ganhos de 1,74% e o índice eletrônico Nasdaq subiu 1,88% A reviravolta no comportamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu impulso às ações em Wall Street nesta quarta-feira (7), que fecharam o dia em forte alta, revertendo totalmente as perdas observadas na véspera. Na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones encerrou o dia em alta de 1,91%, aos 28.303,46 pontos, enquanto o S&P 500 fechou a sessão com ganhos de 1,74%, aos 3.419,45 pontos. O índice eletrônico Nasdaq subiu 1,88%, aos 11.364,60 pontos. Na véspera, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq recuaram 1,34%, 1,40% e 1,57%, respectivamente. Trump encerrou subitamente as negociações com democratas ontem, causando um forte movimento de aversão ao risco nos mercados. Horas depois, no entanto, o presidente americano disse que assinaria imediatamente medidas de estímulo individuais, incluindo uma rodada de US$ 1.200 para pessoas, um pacote de US$ 25 bilhões em folha de pagamento de companhias aéreas e US$ 135 bilhões para o programa de proteção a pequenas empresas. "Se o presidente Trump deseja que os americanos estejam em uma posição melhor antes que votem, ele precisa ceder aos democratas. Uma solução de estímulo fragmentada não fará o trabalho para ele; ele precisa concordar com um pacote de estímulo de cerca de US$ 2 trilhões. Essas conversas de estímulo podem ser o último ato de Trump", afirmou o analista-sênior de mercados da Oanda, Edward Moya. As ações das companhias aéreas tiveram ganhos consistentes, impulsionadas pela publicação de Trump. A United Airlines avançou 4,30%, a American Airlines subiu 4,31% e a Delta Air Lines teve ganhos de 3,51% e a SouthWest Airlines ganhou 2,69%. As empresas de tecnologia, por sua vez, estiveram no centro das atenções hoje, depois que o Subcomitê Antitruste da Câmara divulgou um relatório argumentando que empresas como Apple, Amazon e Alphabet usaram seu domínio para reprimir a concorrência. Não se espera que o relatório leve a ações imediatas, mas pode influenciar a forma como um novo governo em Washington abordará o setor após a eleição. Mesmo assim, a Apple subiu 1,70% e a Amazon ganhou 3,09%. Depois de recuar mais cedo, a Alphabet subiu 0,56% e o Facebook recuou 0,21%. Já as ações da Eli Lilly subiram 3,35%, após a empresa ter solicitado autorização para a fabricação de um remédio de anticorpos contra a covid-19, após resultados positivos de testes clínicos. Os ganhos setoriais foram amplos hoje, e os 11 segmentos do S&P 500 terminaram a quarta-feira em alta. Os destaques positivos foram os setores de materiais (+2,62%) e de consumo discricionário (+2,47%).