Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.660,45
    +2.488,48 (+5,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Pedalada protesta por morte de ciclista atropelado por motorista bêbado no Recreio

Natália Boere
·2 minuto de leitura
Arquivo pessoal

RIO - Uma pedalada foi realizada no início da manhã deste sábado no Recreio, em protesto pela morte do ciclista Cláudio Leite da Silva, de 57 anos, atropelado por um motorista bêbado por volta das 5h40 da última segunda-feira na Avenida Lucio Costa, na altura do Posto 10. Após o percurso, que partiu da Praça Tim Maia, no Posto 11 e seguiu até o local onde ocorreu o acidente, foi feito um minuto de silêncio, em homenagem a Claudio e aos demais ciclistas e pedestres que perderam a vida no trânsito do Rio de Janeiro.

Taxista aposentado, Claudio tinha o hábito de pedalar diariamente pela via. Ele estava em uma bicicleta de fibra de carbono e pedalava sozinho no momento em que foi atingido. O motorista — identificado horas depois como João Maurício Correia Passos, de 36 anos, e capitão do Corpo de Bombeiros — fugiu, mas foi preso numa rua do bairro, a cerca de dois quilômetros do local do acidente. Segundo testemunhas, o atropelador estava bebendo em um bar, que fica dentro de um posto de conveniência, na Avenida Glaucio Gil a poucos metros de onde aconteceu o acidente. Antes de atropelar o ciclista, ele bateu em uma Kombi e no meio-fio.

— No posto de combustível (da Gláucio Gil), (eles disseram) que a pessoa que saiu no HB20 preto estava bebendo muito e chegou a derramar uma garrafa de uísque no chão e teria comprado outra. Existe uma garrafa de uísque dentro do carro. Além disso, as testemunhas falaram que ele teria saído de lá catando pneus. Ao deixar o posto, jogou em cima de uma Kombi. Para não bater no veículo, acabou acidentando o cilcista — conta o advogado Everton Jordão, que mora em um prédio próximo ao acidente.

Quem é o ciclista que acorda de madrugada com a cidade dormindo para poder se esconder de um trânsito tão violento. Essa pessoa madruga para treinar e ser feliz. Ciclismo é sobre ser feliz. mas além das trilhas, muitos de nós treinam nas ruas da cidade, compartilhando o espaço público com carros, caminhões, pedestres. Essa divisão não tem sido muito bem feita. Recentemente, dois pedestres foram assassinados no Recreio e recentemente um colega foi covardemente atropelado. Não estamos aqui para lamentar, mas para te convidar para uma homenagem ao ciclista claudio leite e todos aqueles ciclistas que sofreram com essa guerra urbana do trânsito violento do Rio de Janeiro.