Mercado fechará em 2 h 22 min
  • BOVESPA

    103.735,98
    +2.961,41 (+2,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.564,30
    +557,14 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,93
    +1,36 (+2,07%)
     
  • OURO

    1.768,00
    -16,30 (-0,91%)
     
  • BTC-USD

    56.221,30
    -2.533,34 (-4,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.432,20
    -6,68 (-0,46%)
     
  • S&P500

    4.558,21
    +45,17 (+1,00%)
     
  • DOW JONES

    34.529,61
    +507,57 (+1,49%)
     
  • FTSE

    7.141,40
    -27,28 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.970,00
    +100,25 (+0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3698
    -0,0770 (-1,19%)
     

PEC dos Precatórios ainda não tem no Senado votos suficientes para ser aprovada

·1 min de leitura
***ARQUIVO***BRASILIA, DF,  BRASIL,  31-10-2017, 18h00: Plenário do Senado Federal. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, BRASIL, 31-10-2017, 18h00: Plenário do Senado Federal. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A PEC dos Precatórios ainda não tem no Senado os votos suficientes para ser aprovada, caso passe pelo escrutínio da Câmara dos Deputados.

De acordo com um levantamento feito por líderes da oposição, pelo menos 35 parlamentares votariam, hoje, contra a proposta de Jair Bolsonaro, e 46, a favor.

Faltariam, portanto, três votos para o governo atingir o mínimo necessário para a aprovação de uma emenda constitucional no Senado —ou o apoio de 49 parlamentares.

O placar, embora desfavorável ao governo, preocupa a oposição. O poder de fogo de Bolsonaro, com a distribuição de recursos de emendas para os parlamentares, por exemplo, não poderia ser subestimado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos