Mercado abrirá em 2 h 27 min
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,35
    +0,47 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.866,30
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    40.029,95
    +873,84 (+2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.003,65
    +34,81 (+3,59%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.165,03
    +18,35 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.134,75
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1324
    +0,0009 (+0,01%)
     

Paulo Gustavo pensava em fazer filme sobre vida de São Francisco de Assis

·1 minuto de leitura

Amigo de longa data de Paulo Gustavo, nosso colunista Bruno Astuto revelou que o ator, morto na última terça-feira, aos 42 anos, por complicações da Covid-19, tinha o sonho de produzir um filme sobre São Francisco de Assis. A ideia não era fazer algo biográfico, mas metafórico, com o personagem principal renunciando a uma vida de ostentação para se dedicar aos pobres e aos animais.

De acordo com Astuto, a oração do santo católico foi entoanda por entes e amigos mais próximos para "envolver de amor a passagemd o ator". "Onde houver ódio que eu leve amor .../ Onde houver tristeza, que eu leve a alegria", diz um trecho da oração.

O jornalista conta que Paulo Gustavo não se limitava a repetir esses versos. "Cada um foi tomado ao pé da letra como uma pauta, uma missão, sem qualquer intenção de religião, mas com o efeito de nos religar, por meio do riso, à criança que existe em nós e à alma livre que clama por amar e se expressar sem tabus ou preconceitos obtusos", disse Astuto.