Mercado abrirá em 9 h 55 min
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,74
    +0,31 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.786,90
    +4,90 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    50.175,52
    -3.518,40 (-6,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.136,29
    -106,76 (-8,59%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    29.046,05
    +290,71 (+1,01%)
     
  • NIKKEI

    28.983,31
    -204,86 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    13.768,25
    +18,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5450
    +0,0034 (+0,05%)
     

Paulo Guedes recebe primeira dose de vacina contra Covid-19 em Brasília

Eduardo Simões
·1 minuto de leitura
Ministro da Economia, Paulo Guedes, no Palácio do Planalto

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, de 71 anos, recebeu nesta sábado a primeira dose da vacina contra Covid-19 em Brasília ao ter aplicado em seu braço esquerdo o imunizante CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac.

Imagens da TV mostraram o ministro arregaçando a manga da camisa no braço esquerdo, enquanto uma profissional de saúde lhe mostrava a seringa com a vacina, aplicava o imunizante e depois mostrava ao ministro a seringa vazia.

Guedes, que estava de máscara ao ser imunizado, faz parte do grupo de risco para a Covid-19 por causa de sua idade. Ele tem defendido publicamente a necessidade de uma vacinação em massa no Brasil para permitir a retomada da economia.

O Distrito Federal está vacinando atualmente idosos com 67 anos, o ques significa que, pela faixa etária, Guedes poderia ter se vacinado anteriormente.

Além de Guedes, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, de 73 anos, também já recebeu a primeira dose da vacina contra Covid-19. O vice-presidente Hamilton Mourão, de 67 anos, já afirmou que irá se vacinar contra a Covid-19.

Já o presidente Jair Bolsonaro disse várias vezes em um passado recente que não se vacinaria e rejeitou a possibilidade de a vacinação ser obrigatória. Ele também questionou a eficácia da vacina e chegou a estimar que menos da metade da população tomaria o imunizante, embora nenhuma pesquisa de opinião tenha apontado nem de perto tal percentual.

O presidente, no entanto, tem mudado seu discurso em relação à vacina nas últimas semanas e aliados passaram a defender a vacinação contra a Covid-19.