Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.239,14
    -76,25 (-0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Paulinho da Força conversa com Eduardo Leite e Aécio após vaias em evento com Lula

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
**Arquivo**BRASÍLIA, DF, BRASIL, 28.06.2016: O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical (SD-SP), (Foto: Alan Marques/Folhapress)
**Arquivo**BRASÍLIA, DF, BRASIL, 28.06.2016: O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical (SD-SP), (Foto: Alan Marques/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), se encontrou nesta segunda-feira (18) com o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB), ao lado do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), indicando uma articulação que atinge tanto a terceira via como a campanha do ex-presidente Lula (PT).

O encontro expôs a ameaça de desembarque de Paulinho da candidatura do ex-presidente, mesmo após ter apoiado a entrada de Geraldo Alckmin (PSB) na chapa de vice do petista, e também a atuação ativa de Aécio pela candidatura de Leite apesar da derrota para João Doria nas prévias do PSDB.

Ele ocorre depois de o presidente do Solidariedade ter se incomodado com as vaias que recebeu durante evento de Lula e Alckmin com sindicalistas em São Paulo, na quinta-feira (14).

Até os últimos dias, o deputado federal Paulinho da Força e o Solidariedade vinham demonstrando apoio à candidatura de Lula ao Planalto. O partido foi uma das siglas consideradas para abrigar Alckmin com a intenção de que ele fosse vice de Lula.

Paulinho publicou uma foto na noite desta segunda com Leite e Aécio no Twitter. "Estive hoje com o meu amigo e deputado Aécio Neves e com o ex-governador Eduardo Leite (RS). Leite me explicou sobre o seu trabalho para ser candidato a presidente da República pela terceira via".

Já o ex-governador gaúcho publicou imagem do encontro, mas sem mostrar a presença de Aécio nem citá-lo -que tem atuado nos bastidores pela candidatura alternativa tucana.

"Encontrei há pouco o @dep_paulinho, presidente do Solidariedade para uma boa conversa sobre o Brasil e a necessária construção de convergências na agenda política do país", disse.

Leite deixou o comando do governo gaúcho no mês de abril e vem se apresentando como possível alternativa para uma candidatura do PSDB à Presidência, embora Doria tenha vencido as prévias do partido contra ele.

A tese defendida por aliados dele, como Aécio, seria a de que as prévias do PSDB podem ter validade interna, mas, para uma composição mais ampla, o nome precisaria ser consensual. Leite entraria como o preferido diante da alta rejeição ao nome de Doria até aqui.

O argumento para legitimar a contestação a Doria não viria exclusivamente do PSDB, mas também de partidos que negociam a composição para a chapa presidencial, como MDB, União Brasil e Cidadania.

No evento da semana passada com Lula, Paulinho, que é presidente de honra da Força Sindical, foi alvo de críticas de petistas por ter apoiado o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Paulinho tem dito a membros do Solidariedade e da Força que não está fazendo um favor ao PT, que se trata de uma aliança política e que, se o partido de Lula assim preferir, o Solidariedade pode se afastar do bloco partidário.

A deputada federal Marília Arraes (PE) filiou-se ao Solidariedade recentemente para, mesmo fora do PT, apoiar a chapa do ex-presidente em outubro. Ela deve concorrer ao governo pernambucano.

Após as vaias na semana passada, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, defendeu no último sábado (16) a parceria com o parlamentar.

"O Solidariedade e o companheiro Paulinho da Força são muito importantes na nossa frente pela democracia e pela reconstrução do Brasil. O adversário dos trabalhadores (as) é Bolsonaro, é Paulo Guedes e sua política neoliberal que destrói o país. A hora é de unidade pelo Brasil", disse a petista.

Para tentar resolver a crise, Gleisi Hoffmann, convidou Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, para um encontro no Instituto Lula, em São Paulo, nesta terça-feira (19), segundo a coluna Painel.

Após a insatisfação de Paulinho, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), também convidou o deputado e o partido para participarem da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo áudio revelado pelo site O Antagonista.

"Nós estamos prontos para cuidar melhor de você, rapaz. Venha para o lado dos bons, das pessoas que gostam de você. Esse povo lá não presta não", disse o ministro bolsonarista em um dos trechos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos