Mercado fechado

Patrícia Abravanel rebate críticas ao SBT: "Proteção para a família do Gugu"

Gugu Liberato e Patrícia Abravanel. Foto: reprodução/Instagram/patriciaabravanel

Patrícia Abravanel justificou a decisão de Silvio Santos de não mexer na programação do SBT durante o velório e o enterro de Gugu Liberato esta semana. A apresentadora rebateu as críticas à emissora, alegando que a decisão foi tomada em respeito à família num momento delicado.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

A declaração foi uma resposta direta à nota 0 atribuído pela colunista Patrícia Kogut, do jornal “O Globo”, que comentou: “Nota zero para o SBT, por praticamente ignorar o noticiário do velório e enterro de Gugu Liberato. Eles trataram do assunto en passant ao longo da programação. Quanta deselegância, que absurdo”.

Leia também:

“O ‘Domingo Legal’ foi todo em homenagem ao Gugu. Nosso jornalismo, nossos breaks, compramos página no jornal para homenagear. Uma pena estarem nos avaliando dessa forma. Gugu sempre foi muito amado por todos nós da família. Ele fez parte da nossa história e enquanto esteve conosco era o braço direito do meu pai. Fizemos de tudo para ele ficar, mas o oferta da outra emissora era praticamente impossível de recusar e sempre entendemos isso”, afirmou a filha de Silvio.

Em seguida, a apresentadora argumentou que não era intenção da emissora fazer sensacionalismo com a morte de Gugu, anunciada no dia 22, dois dias depois de ele ter sofrido um acidente doméstico em Orlando, nos Estados Unidos.

“Nossa postura foi homenagear na medida certa, não visando ganhar audiência em cima de uma tragédia. Não mostrar o velório foi uma terminação do meu pai, que achava que seria uma proteção para a família do Gugu. Com 89 anos, essa foi a forma dele de honrar a família com muito respeito”, escreveu.

Patrícia Abravanel rebate críticas ao SBT. Foto: reprodução/Instagram/colunapatriciakogut

Em entrevista ao programa “Tricotando”, da RedeTV!, Dudu Camargo confirmou que partiu de Silvio a ordem de manter a programação normal na última quinta-feira, durante o velório, na Assembleia Legislativa de São Paulo, e o enterro, no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, no dia seguinte.

Segundo ele, a equipe do “Primeiro Impacto” estava a postos: “Nós já estávamos com uma cobertura preparada com câmeras, helicóptero para acompanhar a chegada do corpo”.