Mercado abrirá em 5 h 19 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,14
    +0,69 (+0,91%)
     
  • OURO

    1.741,90
    -10,10 (-0,58%)
     
  • BTC-USD

    41.921,77
    -1.873,79 (-4,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.038,31
    -63,21 (-5,74%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.042,38
    -21,02 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    24.529,92
    +321,14 (+1,33%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    15.022,50
    -172,25 (-1,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2839
    -0,0229 (-0,36%)
     

Patente da Huawei mostra celular super dobrável com tela quádrupla

·2 minuto de leitura

Com previsão de colocar seu primeiro celular dobrável no mercado ao lado do Galaxy Fold em 2019 — o Mate X — a Huawei viu seus planos postergados após sanções impostas pelos Estados Unidos. Assim, seu lançamento atrasou alguns meses e sua disponibilidade se restringiu a determinados mercados.

Já com novas gerações, o Huawei Mate X foi ganhando refinamentos, e no futuro sua família poderá incluir um modelo ainda mais flexível. Isso porque uma patente indica que a Huawei quer ir além do design com suporte a um único ponto de dobra, criando um produto com quatro segmentos de tela.

Um dobrável ultra-ultrawide

E bem, como isto seria possível? Segundo a patente, em sua forma compactada o celular dobrável teria uma tela posicionada ao lado do módulo triplo de câmeras, e na traseira, um segmento de display ocupando toda a superfície. Em vez de somente abrir para revelar uma tela interna, mesmo esses segmentos externos contam com seu próprio mecanismo de flexão para se juntarem ao painel de dentro.

(Imagem: LetsGoDigital/Huawei)
(Imagem: LetsGoDigital/Huawei)

Dessa forma, as duas telas também se juntam aos dois segmentos de display internos, formando um enorme painel interno extremamente largo. Detalhe é que não haveria câmera de “selfies”, já que o módulo de tela externo frontal conta com o sistema fotográfico principal e também é “trazido” para o display interno quando o dispositivo é totalmente esticado.

Ele, inclusive, concentraria uma câmera wide principal, outra ultrawide, e possivelmente uma telefoto para zoom óptico. Apesar do corpo enorme, apenas dois blocos de display esconderiam bateria atrás de suas imagens. É o que a empresa já faz hoje com seus dobráveis de dobra única.

Teclas virtuais e novas possibilidades de uso

Segundo a documentação, todos os segmentos de tela são da mesma espessura, assim, colocar esse possível celular dobrável da Huawei esticado em uma superfície não deixaria evidente nenhum desnível.

Possivelmente como forma de explorar as possibilidades do design, o celular poderá ser usado em formatos intermediários — e não apenas em modo fechado ou totalmente aberto. Por exemplo, o usuário poderia usar apenas os dois segmentos internos do display para consumo de mídia em modo tablet, como acontece com o Galaxy Z Fold 3. Mas caso terminasse de abri-lo, então a interface se expandiria para aproveitar toda a tela.

(Imagem: LetsGoDigital)
(Imagem: LetsGoDigital)

Como seu design impede a inserção de botões físicos nas laterais, a Huawei poderia optar por colocá-los no aro acima das bordas. Porém, deve acabar optando por teclas virtuais na dobra da primeira tela — com um único botão físico escondido no corpo para ligar e desligar o smartphone.

Vale lembrar que o registro de patente não indica lançamento iminente. A Huawei pode estar procurando apenas uma maneira de preservar direitos intelectuais. E mesmo que um novo Huawei Mate assim chegue ao mercado, pode levar algum tempo — e claro, custar bastante aos interessados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos