Mercado abrirá em 45 mins

Passar muito tempo sentado prejudica a saúde. Saiba como evitar problemas!

Passar muito tempo sentado pode trazer impactos negativos à saúde, segundo estudo conduzido pelo Columbia University Medical Center. A teoria dos autores é que os músculos são importantes na regulação de coisas como açúcar no sangue e níveis de colesterol, então quando uma pessoa fica sentada por muito tempo, os músculos não têm a oportunidade de se contrair e operar de maneira ideal.

Mas como conter esses impactos negativos? Segundo o estudo, realizar pequenos intervalos para atividades como caminhada, por exemplo. Caminhar por cinco minutos a cada meia hora já é o suficiente para lidar com isso. Os especialistas apontam que mesmo pausas muito pequenas, como um minuto de caminhada a cada hora, demonstraram reduzir a pressão arterial nos participantes analisados.

Mas levando em consideração que nem todas as pessoas conseguem levantar da mesa do escritório para caminhar, os pesquisadores também encontraram alguns métodos de colocar em prática essas pequenas pausas, como agachamentos (levantando-se e sentando-se suavemente).

Passar muito tempo sentado traz impactos negativos à saúde (Imagem: damirkhabirov/envato)
Passar muito tempo sentado traz impactos negativos à saúde (Imagem: damirkhabirov/envato)

Para pessoas com dificuldade de locomoção ou em cadeira de rodas, é possível romper com o sedentarismo através de alongamentos ou flexões laterais. Na verdade, os autores apontam que só de respirar fundo usando o diafragma e movendo as costelas já é possível notar um benéfico para a postura e a saúde geral.

Anteriormente, estudos já apontaram que passar muito tempo sentado piora depressão e ansiedade. A atividade física regular e o baixo comportamento sedentário estão associados a uma melhor saúde mental, enquanto a diminuição da atividade física e o aumento dos comportamentos sedentários têm sido adversos quanto a adesão às diretrizes de saúde pública. O assunto reverberou principalmente durante a pandemia, considerando que muitos ficaram trabalhando em casa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: