Passagem aérea e alimentação puxaram inflação em 2012

Passagem aérea e alguns itens do grupo Alimentação foram considerados os vilões da inflação apurada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em 2012. "Passagem aérea foi destaque importante de 2012, ao subir 20,08%, mas tivemos altas expressivas do arroz (40,24%), feijão (34,09%) e frango (18,10%)", afirmou nesta sexta-feira o coordenador do IPC, Rafael Costa Lima, em entrevista na sede da Fipe para comentar o IPC de 0,78% em dezembro e de 5,10% em 2012. Em novembro, o IPC fora de 0,68% e em 2011, de 5,81%.

Em contrapartida, o papel de mocinho ficou com o item energia elétrica, que acumulou queda de 4,09% no IPC em 2012, ao lado de automóveis usados (-7,37%) e novos (-6,07%).

Passagem aérea também liderou a lista de aumentos dos itens que mais contribuíram para a inflação em dezembro, com a alta de 20,10% respondendo, sozinha, por 0,09 ponto porcentual da taxa geral de 0,78%. Em seguida aparece Viagem (Excursão), que avançou 6,57%, e Frango (6,87%). Na lista mensal de quedas, em primeiro lugar aparece automóvel usado(-0,88%); seguido de Telefone Celular (aparelho), que cedeu 2,16%; e Acém (-2,83%).

Passagem aérea levou o grupo Despesas Pessoais a avançar 2,01% no mês, ante 1,64% em novembro. "Tivemos grande pressão de passagens e começamos também a captar alta de cigarros na ultima semana", afirmou Costa Lima. "O setor teve mudanças expressivas, como a compra da Webjet pela Gol, e aumento de custo com querosene com o dólar valorizado. Houve esse repasse", explicou o coordenador.

Carregando...