Mercado fechado

Passageiros dizem que motorista do BRT que bateu na estação foi herói: 'Ele salvou todo mundo'

Diego Amorim
·2 minutos de leitura

RIO - O motorista do ônibus que colidiu com a estação do BRT Interlagos, Edinaldo Felipe, foi considerado um herói pelos passageiros. Após ter que desviar de uma viatura da Polícia Militar que entrou na pista, ele fez uma manobra e evitou que houvesse mais vítimas do acidente:

— Ele salvou todo mundo, que Deus abençoe a vida deste homem — conta a passageira Maria Alice.

O motorista contou que estava dentro da velocidade máxima permitida na via, de 60 km/h. Ele destaca também que o carro da PM entrou na pista de repente. Ele então teve apenas o reflexo de frear o ônibus articulado.

— Ele entrou na via do nada, muito em cima de mim. Pisei no freio, mas não deu para segurar. Com o impacto fui jogado para fora da pista e acabamos colidindo contra a estação. Eu estava dentro da velocidade permitida. O ônibus estava muito cheio na hora. Só sei que o carro entrou do nada na frente.

Logo após o acidente, o motorista ligou para a família para avisar que estava tudo bem com ele e que "não passou de um grande susto". Edinaldo Felipe disse que conseguiu observar que não tinha outro articulado vindo na direção contrária e que não havia passageiros parados dentro da estação, naquele ponto específico. Foi então que ele freou e desviou o ônibus para a outra pista. Para os passageiros, isso foi essencial para evitar uma tragédia maior.

Os passageiros reforçam a observação feita pelo motorista, de que o carro da PM entrou de repente na pista exclusiva do BRT.

— Foi tudo muito rápido, só deu tempo de eu segurar e ajudar a menina que estava atrás de mim e que caiu no chão. Eu abri a porta do meio para ajudar as vítimas a saírem. O ônibus devia estar com mais de 100 passageiros na hora do acidente. O motorista conseguiu ainda ter a reação na hora em que a viatura apareceu, mas aí quando ele subiu a calçada acabou perdendo o controle. Foi o reflexo do motorista que impediu o pior — afirma o entregador João Marcos Santos.