Mercado fechado

Participantes do mercado pedem pregão mais curto em bolsas da Europa

Álvaro Campos

Associação diz que primeira hora de negociação tem pouca liquidez e propõe reduzir funcionamento para período entre 9h e 16h A Associação para os Mercados Financeiros na Europa (AFME, na sigla em inglês) enviou uma carta para operadoras de bolsa no continente pedido uma redução no horário de funcionamento do pregão. Atualmente, os mercados abrem às 8h e fecham às 16h30, servindo como uma espécie de ponte entre as sessões na Ásia e nos EUA. A proposta é reduzir o funcionamento para o período das 9h às 16h.

Segundo a AFME, uma redução de 90 minutos do pregão criaria mercados mais eficientes, já que atualmente a primeira hora de negociação tem pouca liquidez. Além disso, a liquidez tem se concentrado cada vez mais na hora final do dia, que atrai 35% do volume , em parte graças à ascensão dos fundos negociados em bolsa, os ETFs.

“Reduzir as horas de funcionamento concentraria a liquidez, levando a custos de negociação mais consistentes e dando mais tempo para operadores e o mercado digerirem anúncios corporativos [feitos pela manhã, antes de as bolsas abrirem]”, diz a associação.

Operadoras Euronext e SIX disputam compra da Bolsa de Madri

A entidade aponta que o pregão europeu, com 8 horas e 30 minutos de funcionamento, é um dos mais longos do mundo. Nos EUA, a sessão dura 6 horas e 30 minutos, e na Ásia, uma média de 6 horas. ]

A AFME afirma que a cultura de pregões muito longos afeta a saúde mental dos operadores e é um dos empecilhos para a maior participação de mulheres no mercado.

A associação aponta que é importante que todos os mercados europeus alterem seus horários de funcionamento de maneira conjunta, caso contrário poderia haver uma migração da liquidez para as bolsas que ficarem abertas por mais tempo.

A AFME vai se comunicar com todas as operadoras e espera ajudar a construir um consenso. “A London Stock Exchange (LSE) já indicou que vai considerar nossos pedidos quando for realizar uma nova consulta com o mercado”, informou a associação.

Segundo os dados da AFME, o pregão mais longo do mundo é o da Bolsa de Moscou, com 8 horas e 40 minutos. Os mais curtos são os da China, com apenas 4 horas.