Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.406,32
    +1.300,47 (+3,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Parque Olímpico terá evento de jiu-jítsu aberto ao público

Madson Gama
·2 minuto de leitura
Divulgação

RIO — A Arena Carioca 3 do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, receberá, entre quinta e domingo que vem, a Copa Company de Jiu-Jitsu Open 2020, que reunirá 1.400 atletas de diferentes categorias do Brasil e do mundo, com duelos pelo cinturão. O evento será híbrido, com transmissão pela internet e presença de público no local. Na cerimônia de premiação, que ocorrerá no último dia, a família Gracie, referência na modalidade, será homenageada.

— Estamos seguindo todos os protocolos sanitários recomendados pelas autoridades de saúde. Os atletas vão lutar no horário marcado e depois vão embora, não podem permanecer no ginásio. Além disso, assinam um contrato que os obriga a terem testado negativo para a Covid-19. Já o público terá que usar máscara e respeitar o distanciamento de dois metros — explica o organizador do evento, Marco Donato.

Segundo ele, um dos objetivos do campeonato é resgatar a história do jiu-jítsu. Por isso, o patriarca da modalidade, Robson Gracie, de 85 anos, que viveu seu auge na luta na década de 1950, receberá uma moção de reconhecimento pela contribuição da família ao esporte.

— Nós nos sentimos muito felizes por essa consagração da dedicação da família ao jiu-jítsu, que constrói faixas pretas não só no tatame, mas na vida — declara Flávia Gracie, filha de Robson e mãe da pentacampeã mundial Kyra Gracie.

Outro filho de Robson, Renzo Gracie, que tem 53 anos e compete desde o 7, define a família como uma guardiã do esporte:

— É uma honra muito grande essa homenagem. Ver esse campeonato voltando é muito bom. Ele era equivalente ao Mundial.

Com 180 lugares, o local do evento receberá no máximo 60 espectadores, segundo a organização. Para quem quiser assistir presencialmente, o valor do ingresso é de R$ 30. Já a assinatura para acompanhar as competições no formato on-line custa R$ 69,90 para os três dias. As compras devem ser feitas no site opencompany.tv, que transmitirá as lutas.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)