Mercado fechado

Parler processa Amazon por tirar site do ar, cita violação antitruste

·1 minuto de leitura
.
Parler app logo displayed on a phone screen and Parler website displayed on a laptop screen are seen in this illustration photo taken in Poland on January 10, 2020. Tech giants Google, Apple and Amazon have blocked the Parler app from their platforms, as a dangerous for the public safety.  (Photo illustration by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Parler app logo displayed on a phone screen and Parler website displayed on a laptop screen are seen in this illustration photo taken in Poland on January 10, 2020. Tech giants Google, Apple and Amazon have blocked the Parler app from their platforms, as a dangerous for the public safety. (Photo illustration by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)

(Reuters) - A Parler, rede social usada por muitos apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, processou a Amazon nesta segunda-feira, acusando o serviço de hospedagem da companhia de violar a lei antitruste ao suspender sua conta.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Em queixa apresentada ao Tribunal Distrital em Seattle, a Parler disse que a decisão da Amazon de fechar sua conta foi "aparentemente motivada por animosidade política" e "aparentemente projetada para reduzir a concorrência no mercado de serviços de microblog em benefício do Twitter."

Leia também:

A Parler está buscando uma ordem judicial exigindo que a Amazon restabeleça sua conta e impedindo-a de suspender os serviços que havia contratado. Também está buscando indenização tripla não especificada. A Amazon não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários. A Parler não estava imediatamente disponível para comentar.

(Por Jonathan Stempel, Jeffrey Dastin, Stephen Nellis e Munsif Vengattil)