Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,24
    -0,03 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.858,20
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    32.616,56
    +138,58 (+0,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    667,40
    +57,40 (+9,41%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.748,87
    +117,42 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    13.434,00
    +72,50 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

Parlamentares prometem estudo não ideológico sobre 5G

PAULA SOPRANA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O grupo de trabalho do 5G na Câmara tem se articulado para elaborar um posicionamento sobre a implementação da tecnologia no país antes do lançamento do edital do leilão elaborado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Uma das preocupações, diz a presidente do grupo, Perpétua Almeida (PCdoB-AC), é a sobreposição de questões ideológicas com relação à presença da chinesa Huawei no processo. “Como vai ser esse procedimento licitatório? Vamos entrar para tentar intervir para que as decisões sejam de interesse nacional e não político”, afirma ela. O deputado Vitor Lippi (PSDB-SP) diz que o foco é uma análise técnica do 5G que considere custo e tempo para instalar a rede no Brasil. Os parlamentares afirmam que começaram a entrar em contato com a Huawei e outras empresas do setor. O grupo teve sua primeira reunião em dezembro e planeja outras 18 sessões antes de apresentar o relatório final.