Parlamentares do Japão aprovam orçamento para 2013

Partidos japoneses aprovaram, neste domingo, a proposta de orçamento de 92,61 trilhões de ienes (US$ 1,02 trilhão) para o ano fiscal 2013, de acordo com a agência de notícias Kyodo. O projeto passará agora pelo crivo do Conselho de Ministros, cuja decisão é aguardada na terça-feira, dia 29.

Em reunião, o primeiro-ministro, Shinzo Abe, pediu a promulgação rápida do orçamento, dizendo que o valor "permitirá a implementação de medidas econômicas contínuas e o enfrentamento de grandes desafios (como a reconstrução após o terremoto e o tsunami de 2011) e prevenção de desastres".

Segundo a proposta, os gastos em obras públicas devem aumentar pela primeira vez em quatro anos para 5,29 trilhões de ienes, refletindo a política de Abe de dinamização da economia por meio de investimentos em projetos de construção. Do total, 22,24 trilhões de ienes serão alocados em custos de cobertura da dívida. Os outros 70,37 trilhões de ienes serão usados para financiar gastos com políticas de governo.

As receitas fiscais deverão totalizar 43,10 trilhões de ienes, enquanto a emissão de novas dívidas chegará a 42,85 trilhões de ienes. Receitas não tributárias alcançarão 4,05 trilhões de ienes. Para segurança social serão destinados 29,12 trilhões de ienes, e para gastos de defesa, 4,75 trilhões de ienes.

O orçamento de assistência ao desenvolvimento foi elevado de 418 bilhões de ienes para 421 bilhões de ienes. A verba é destinada a um fundo de ajuda internacional a projetos. Este é o terceiro ano de aumento consecutivo no valor destinado ao fundo.

O governo também ampliará o montante destinado à reconstrução da região atingida pelo terremoto e pelo tsunami de março de 2011, no norte do Japão, em 6 trilhões de ienes, totalizando 25 trilhões de ienes. A verba inicial havia sido fixada em 19 trilhões de ienes. As informações são da Dow Jones.

Carregando...