Mercado abrirá em 8 h 46 min

Paris e Zurique integram trio de cidades mais caras do mundo

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Vista de Paris, uma das três cidades do mundo com custo de vida mais elevado
(Arquivo) Vista de Paris, uma das três cidades do mundo com custo de vida mais elevado

Paris e Zurique se uniram a Hong Kong no trio de cidades com custo de vida mais elevado, substituindo Singapura e Osaka, aponta um estudo publicado na edição desta quarta-feira da revista "The Economist".

Teerã deu o maior salto, subindo 27 colocações, devido ao impacto das sanções americanas, informa o relatório 2020 sobre o custo de vida no mundo publicado pela revista britânica.

O impacto da pandemia sobre o dólar foi a principal causa da variação do custo de vida em muitos países, destaca a pesquisa. "A pandemia fez com que o dólar perdesse valor, enquanto as moedas do oeste europeu e do norte da Ásia ganharam força, o que teve consequências no preço de bens e serviços", destacou Upasana Dutt, que está entre os responsáveis pelo estudo.

"Paris e Zurique se uniram a Hong Kong no topo da lista devido à alta do euro e do franco suíço", indica o relatório, segundo o qual os preços em Singapura caíram principalmente devido à redução da demanda causada pelo êxodo de trabalhadores estrangeiros.

Em Osaka, terceira maior cidade do Japão, "os preços de bens de consumo ficaram estagnados e o governo japonês subsidiou custos como o do transporte público", assinala o texto.

Nos Estados Unidos, Nova York perdeu um lugar e se situa na sétima posição, assim como Genebra, e Los Angeles caiu para o nono lugar, juntamente com Copenhague.

Em todo o mundo, a queda do custo de vida seguiu a dos preços do vestuário, uma vez que a população confinada parou de comprar peças novas. O auge do trabalho remoto, no entanto, levou ao aumento da compra de eletrônicos, cujos preços foram os que mais subiram, segundo o estudo.

bcp/phz/tgb/ved/oaa/bc/dga/lb