Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,25
    +0,37 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.868,60
    +2,70 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    40.285,66
    +1.278,66 (+3,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.008,05
    +39,21 (+4,05%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.406,09
    +244,29 (+0,84%)
     
  • NASDAQ

    14.148,75
    +24,00 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1437
    +0,0122 (+0,20%)
     

Paraná confirma primeiro caso da variante indiana do coronavírus

·2 minuto de leitura

Nesta quarta-feira (02), o Governo do Estado do Paraná confirmou a identificação do primeiro caso da variante indiana (B.1.617) do coronavírus SARS-CoV-2 no estado. A infecção foi confirmada em uma mulher de 71 anos, com comorbidades, moradora de Apucarana. Oficialmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica a cepa do vírus da COVID-19 como Delta — uma das letras do alfabeto grego.

Após a suspeita da infecção pela variante Delta do coronavírus, uma amostra da paciente foi enviada para análise e sequenciamento genômico na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As análises confirmaram que se tratava da cepa identificada pela primeira vez na Índia.

Paraná confirma primeiro caso confirmado da cepa indiana do coronavírus no estado (Imagem: Reprodução/IciakPhotos/Envato)
Paraná confirma primeiro caso confirmado da cepa indiana do coronavírus no estado (Imagem: Reprodução/IciakPhotos/Envato)

Entenda o caso da variante indiana no Paraná

Até o momento, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) não informou se alguém da família viajou recentemente à Índia ou se teve contato com pessoas que estiveram naquele país. O órgão comentou apenas que a equipe de Vigilância Epidemiológica do município está acompanhando os familiares e contatos próximos e abriu uma investigação epidemiológica sobre o caso.

O que se sabe sobre a situação é que a paciente infectada realizou um exame do tipo RT-PCR no dia 26 de abril para o diagnóstico da COVID-19. Na época, ela chegou a ser hospitalizada, mas recebeu alta médica em seguida. Além disso, ela morava com o marido, de 74 anos, e o filho, de 58 anos. Todos foram diagnosticados com a doença, mas o filhou faleceu no dia 17 de maio.

A Sesa também informou que existe outro caso suspeito de infecção pela variante indiana. O paciente é um homem de 38 anos morador da cidade de Cascavel. Amostras do paciente já foram enviadas para a Fiocruz e, agora, a secretaria aguarda o resultado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: