Mercado fechará em 2 h 51 min

Para UE, negociações pós-Brexit estão em 'fase crítica'

·1 minuto de leitura
O negociador chefe do Brexit da UE, Michel Barnier, usando uma máscara com o tema da bandeira da UE devido à nova pandemia de coronavírus, deixa um hotel em Londres em 28 de outubro de 2020 para participar da última rodada de negociações comerciais do Brexit com o Reino Unido.
O negociador chefe do Brexit da UE, Michel Barnier, usando uma máscara com o tema da bandeira da UE devido à nova pandemia de coronavírus, deixa um hotel em Londres em 28 de outubro de 2020 para participar da última rodada de negociações comerciais do Brexit com o Reino Unido.

As negociações entre Bruxelas e Londres pela relação pós-Brexit entraram em uma "fase crítica" e os próximos dias mostrarão a possibilidade de se chegar a um acordo sobre as regras de comércio justo e a pesca, disseram os principais líderes da UE nesta quinta-feira (29). 

Para a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, as delegações de negociadores haviam avançado depois que as conversas foram retomadas, mas ainda persistem as diferenças nos temas essenciais para Bruxelas.

De acordo com Von der Leyen, os chefes das delegações - o francês Michel Barnier e o britânico David Frost - ainda devem alcançar um acordo sobre os direitos de pesca e as regras para uma competição justa entre as empresas.

"Estamos em uma frase crítica agora", disse Von der Leyen durante uma coletiva de imprensa por vídeo depois de conversar com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau.

"De fato, resume-se a dois temas que são os mais importantes: a igualdade de condições, por um lado, e os direitos de pesca, por outro", comentou.

Von der Leyen e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, concordaram em que Barnier conta com "total apoio" da UE nas negociações sobre a implementação de um mecanismo de solução de controvérsias depois que o Reino Unido romper definitivamente com a UE.

Segundo Von der Leyen, esse mecanismo é "a condição 'sine qua non' para que o Reino Unido tenha acesso ao mercado único livre de cotas e tarifas alfandegárias".

"É crucial", reforçou a líder europeia.

dc-ahg/mb/gf/mvv