Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.750,04
    +3.029,93 (+7,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Para impulsionar crescimento, United Airlines faz encomenda de 270 aviões

·3 minuto de leitura

Por Tracy Rucinski e Eric M. Johnson

(Reuters) - A United Airlines confirmou nesta terça-feira o maior pedido de compra de aeronaves Boeing e Airbus da história da empresa, uma encomenda envolvendo 270 aviões que faz parte de tentativa de buscar crescimento após a pandemia com jatos maiores para voos domésticos.

O pedido de 200 aviões 737 MAX da Boeing e 70 A321neo da Airbus, avaliados em 30 bilhões de dólares a preços de tabela, aumentará a capacidade de assentos em toda a rede doméstica da United em quase 30%, permitindo que ela concorra melhor tanto em voos premium quanto de baixo custo.

O acordo empolga as fabricantes de aviões que tentam virar a página da pandemia que derrubou o setor aéreo ao redor do mundo e sinaliza uma aposta forte na recuperação das viagens de negócios que foram duramente atingidas.

O presidente-executivo da United, Scott Kirby, disse que a encomenda vai “acelerar nossos negócios para atendermos a recuperação das viagens aéreas".

Com o pedido, a terceira maior companhia aérea dos Estados Unidos em receita substituirá a maioria dos seus aviões regionais e passará por uma revisão geral nas cabines, com mais assentos premium, mais espaço nos compartimentos superiores e entretenimento em todos os assentos.

O pedido, confirmando publicação da Reuters na segunda-feira, inclui 50 aeronaves MAX 8 737 e 150 MAX 10, da Boeing, acelerando a recuperação da família de aeronaves que foi impactada por duas quedas que mataram centenas de pessoas pouco antes da ocorrência da pandemia.

O MAX 10, que fez seu primeiro voo este mês, é o maior membro da família MAX e tem capacidade para até 230 passageiros.

O Airbus A321neo é um pouco maior e tem mais alcance, dando à United uma capacidade extra em aeroportos restritos como Newark e São Francisco, que terão um papel chave nos planos de crescimento da companhia aérea.

DIREITOS DE CONVERSÃO

Junto com a sua carteira de pedidos atual, a United receberá 500 novas aeronaves de corredor único, incluindo 40 em 2022 e 138 em 2023. A empresa tem flexibilidade nas entregas remanescentes entre 2024 e 2026 e opção de converter alguns dos pedidos de MAX 10 em outros aeronaves, disse um porta-voz.

A United, que ao contrário de outras concorrentes não aposentou aviões durante a pandemia apesar de ter uma das frotas mais velhas dos EUA, disse que planeja voar o primeiro MAX 8 com o novo interior durante o verão do hemisfério norte e o MAX 10 e o A321neo no começo de 2023.

A companhia aérea, que recebeu 10,5 bilhões de dólares de auxílio do governo norte-americano durante a pandemia, dedicou grande parte do anúncio da encomenda a uma promessa para criar 25 mil empregos sindicalizados, como parte da compra.

A United na segunda-feira afirmou que espera ter lucro antes de impostos em julho, pela primeira vez desde janeiro de 2020.

Com a transação, a United substituirá suas frotas envelhecidas de Boeings 757-200, mas ainda não decidiu um substituto para os 757-300s.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos