Mercado abrirá em 5 h 52 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,74
    -0,41 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.808,00
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    39.018,76
    +1.152,92 (+3,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    964,91
    +38,15 (+4,12%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    26.158,57
    -267,98 (-1,01%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.075,75
    +2,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Para Fitch, Brasil precisa de crescimento sustentável para melhorar nota de crédito

O diretor-executivo da agência de classificação de risco frisou que o país vem apresentando uma série de sinais favoráveis no front econômico O diretor-executivo da agência de classificação de risco Fitch Ratings, Rafael Guedes, disse nesta sexta-feira que as projeções da nota de crédito incluíam uma arrecadação de R$ 106,5 bilhões para o leilão da cessão onerosa, licitação que ocorreu na última quarta-feira. No entanto, Guedes destacou que a frustração de receita — a arrecadação foi de R$ 69,9 bilhões — não terá qualquer efeito na nota de crédito do país. Matt Lloyd/Bloomberg “Contávamos com R$ 106 bilhões. Não é que tenha decepcionado, mas nos nossos modelos tínhamos R$ 106 bilhões entrando”, disse ele, após o seminário promovido pela Fundação Getulio Vargas (FGV). “R$ 36 bilhões [volume que a Petrobras vai pagar à União como parte do bônus de assinatura do leilão de excedentes da cessão onerosa] representam 0,6% do PIB brasileiro. Também não é isso que vai mudar a trajetória do endividamento brasileiro para melhor ou para pior”, acrescentou. Na avaliação do executivo da Fitch Ratings, a aprovação da reforma da Previdência no Congresso Nacional é necessária para estabilizar a trajetória da dívida pública, mas não é por si só um fator que leve à melhoria da nota de crédito do país. Perguntado sobre o que poderia levar a uma alteração no rating ou da perspectiva de mudança da nota, Guedes respondeu que ainda falta a economia crescer de forma sustentável. “Uma perspectiva de crescimento sustentável no longo prazo, que ainda não temos. Temos a perspectiva de uma recuperação cíclica: estamos falando de 2% no ano que vem, de 2,5% em 2021”, disse, em relação às expectativas para o Produto Interno Bruto (PIB). “Há um certo crescimento, mas ele ainda não é suficiente para fazer uma inflexão nesse endividamento de longo prazo que levasse a uma alteração da nota ou da perspectiva neste momento”, explicou. Ele frisou que o país vem apresentando uma série de sinais favoráveis no front econômico. “Os sinais que estamos vendo são muito positivos: reforma da Previdência aprovada bastante robusta; taxas de juros jamais sonhadas para o Brasil; inflação completamente ancorada”, listou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos