Mercado abrirá em 4 h 37 min
  • BOVESPA

    109.401,41
    -2.522,52 (-2,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,57
    +0,64 (+0,83%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    17.019,51
    -291,05 (-1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,94
    -9,28 (-2,26%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.567,54
    +11,31 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.333,88
    -184,41 (-0,94%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.792,75
    -13,00 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0053 (-0,10%)
     

Para economizar, 25% dos brasileiros recorreram a soro de leite e restos de carne

Com inflação galopante, consumidores estão tendo que se virar com subprodutos
Com inflação galopante, consumidores estão tendo que se virar com subprodutos
  • Com inflação galopante, consumidores estão tendo que se virar com subprodutos;

  • Brasileiros também tem buscado comprar produtos próximos ao vencimento;

  • Preço do leite já aumento em 42% desde o início do ano.

Uma nova pesquisa do Instituto Datafolha revelou um dado preocupante sobre o estado econômico do país. Em busca de economizar nas compras do mês, 23% dos brasileiros tiveram que substituir o leite pelo soro do leite, um subproduto que está sendo vendido em embalagens semelhantes às do leite. Já 20% da população teve que trocar a carne por sobras, como pele de frango e ossos.

A pesquisa, contratada pelo jornal Folha de São Paulo, foi realizada em 182 cidades, com 2.556 pessoas e tem uma margem de erro de 2% para mais ou para menos. Ela está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-01192/2022.

A troca dos produtos foi ainda mais sentida pela população que vive com ajuda do Auxílio Brasil. Nessa parcela, quase um terço (31%), teve que realizar a troca dos produtos pelos subprodutos.

A pesquisa também revelou que 61% dos entrevistados buscaram comprar marcas mais baratas, enquanto 29% optaram por comprar produtos próximos ao vencimento, os "vencidinhos", que costumam ter desconto.

Os dados pintam um cenário assombroso para a economia brasileira e para a segurança alimentar das famílias, que estão realizando a troca de itens da cesta básica por subprodutos que, em um passado recente ou não existiriam, como é o caso da venda do soro do leite nesta forma, ou seriam dados de graça, como é o caso dos ossos.

A mudança, no entanto, vem se fazendo necessária. De acordo com o IBGE, o preço do leite longa vida aumentou em 42% somente entre janeiro e junho deste ano. Enquanto o litro é vendido por um preço próximo aos R$ 10 em alguns mercados, o soro do leite é encontrado por volta dos R$ 5, o antigo preço do leite longa vida.