Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.735,01
    -3.050,99 (-2,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.020,05
    -278,15 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,55
    +0,05 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +3,60 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    62.673,37
    -3.081,54 (-4,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.489,44
    -45,21 (-2,95%)
     
  • S&P500

    4.549,78
    +13,59 (+0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.603,08
    -6,26 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.650,73
    -57,85 (-0,20%)
     
  • NASDAQ

    15.416,75
    -62,00 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5821
    +0,0011 (+0,02%)
     

Para driblar exigência de vacina, churrascaria improvisa 'puxadinho' para Bolsonaro na calçada em NY

·4 minuto de leitura
Integrantes de comitiva que acompanhou presidente em viagem aos Estados Unidos
Churrascaria fez 'puxadinho' para Bolsonaro almoçar na calçada em NY

*Atualizada às 18h33 da terça-feira (21/09)

Para driblar a exigência de vacinas em restaurantes de Nova York, a churrascaria brasileira Fogo de Chão armou uma espécie de puxadinho externo, com mesas ao ar livre cercadas por tapumes pretos para o presidente Jair Bolsonaro, que não está oficialmente vacinado.

Junto ao mandatário brasileiro, almoçaram os ministros da Saúde Marcelo Queiroga, do Meio Ambiente, Joaquim Leite, o chanceler Carlos França e o chefe do GSI Augusto Heleno.

Ao fim do almoço houve uma salva de palmas em homenagem ao lutador de jiu jitsu Renzo Gracie, que acompanhou o presidente Bolsonaro por uma caminhada de cerca de 7 quadras até o hotel onde ele está hospedado.

No caminho, o presidente ouviu ao menos um grito de "assassino", de uma brasileira que o reconheceu.

Bill de Blasio em programa de TV nos EUA ao lado de foto pedindo para que Bolsonaro se vacine
Prefeito de NY Bill de Blasio diz que Bolsonaro não deveria vir à cidade se não quer se vacinar

O grupo causou curiosidade, com dezenas de seguranças brasileiros e americanos tentando impedir a aproximação da imprensa. Bolsonaro demonstrou descontração ao lado de Gracie. O filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro, filmou todo o trajeto.

"Ele ficou na área externa porque é a área permitida pra pessoas sem vacinação. Então arrumamos tudo pra ele poder vir almoçar com a gente nesse dia do gaúcho. Ele fez questão de sentar do lado de fora, até porque do lado de dentro a gente não deixaria porque violaria a lei de Nova York", afirmou Francisco Kappa, gerente geral da churrascaria.

Segundo Kappa, tanto ele como todos os seus funcionários estão 100% vacinados. Ele se disse "muito fã de Bolsonaro", e não quis falar sobre a recusa do presidente em tomar a vacina. "Isso daí eu não posso comentar". Segundo Kappa, Bolsonaro comeu vários pedaços de picanha bem passada, seu corte preferido.

Após a publicação desta reportagem, a Fogo de Chão enviou nota afirmando que "Com as restrições impostas pela pandemia do Covid-19, as unidades Fogo de Chão localizadas nos Estados Unidos que possuíam pátio externo inauguraram tendas customizadas para atender os clientes com todo conforto, segurança e excelência, características marcantes da rede. Estes locais seguem em funcionamento, mesmo após a abertura dos salões internos, para receber aqueles que não apresentam o cartão de vacina."

Segundo a empresa, "foi neste espaço da unidade Nova York que, na tarde de ontem, o Presidente Jair Bolsonaro foi recebido".

A BBC News Brasil averiguou, no entanto, que a citada estrutura de tenda foi desmontada logo após a saída da comitiva. Retornando ao local nesta terça-feira (21), a reportagem constatou que a tenda não voltou a ser montada - conforme mostra a foto abaixo.

Fachada de churrascaria onde Bolsonaro almoçou com comitiva nos EUA
Tenda foi desmontada por churrascaria logo após a saída da comitiva do presidente e não voltou a ser erguida

É a segunda vez que o presidente brasileiro come nas ruas de Nova York. Na noite de domingo (19/09), ele foi a uma pizzaria sem mesas internas e comeu pedaços de pizza na rua.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, afirmou hoje que "quero mandar um recado para todos os líderes mundiais, especialmente para Bolsonaro: se você não quer ser vacinado, nem se incomode de vir (a Nova York)". Ele também elogiou o esforço do presidente da Assembleia Geral da ONU, que tentou promover uma vacinação das delegações, mas a Secretaria Geral da ONU disse que não poderia forçar líderes de Países a se vacinarem ou barrá-los.

Blasio não foi o único a sugerir que o presidente brasileiro deveria se vacinar. Em reunião bilateral com o presidente brasileiro, o primeiro-ministro Boris Johnson afirmou que as vacinas Astrazeneca-Oxford "são ótimas" e "todos deveriam se vacinar".

Apoiadores tiram foto com Jair Bolsonaro durante visita do presidente brasileiro aos Estados Unidos
Apoiadores tiram foto com Jair Bolsonaro durante visita do presidente brasileiro aos Estados Unidos

Um diplomata da comitiva brasileira em Nova York está com covid-19. A BBC News Brasil confirmou a informação dada primeiro pela CNN. Segundo a apuração, o infectado não estava no voo do presidente e chegou aos EUA depois de ter um resultado negativo de PCR. Ele está isolado do restante da comitiva. Seus colegas também foram testados, mas ninguém mais teve um exame positivo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos