Mercado fechará em 2 h 55 min
  • BOVESPA

    121.758,13
    -150,90 (-0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.298,85
    -568,30 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,96
    +0,04 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.835,50
    -2,10 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    56.167,80
    -1.346,02 (-2,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.497,46
    +1.254,79 (+517,05%)
     
  • S&P500

    4.141,78
    -46,65 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.195,78
    -547,04 (-1,57%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.260,75
    -96,00 (-0,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3468
    +0,0066 (+0,10%)
     

Papa se reúne com ministro da Economia argentino para discutir dívida e pandemia

·1 minuto de leitura
Foto divulgada pelo Ministério da Economia da Argentina, Martin Guzman, durante um encontro com o Papa Francisco na Cidade do Vaticano em 14 de abril de 2021.

O papa Francisco recebeu, nesta quarta-feira (14), no Vaticano o ministro da Economia da Argentina, Martín Guzmán, que faz uma visita relâmpago à Itália para falar sobre dívida e pandemia, informaram fontes locais.

O papa argentino, há seis dias lembrou aos responsáveis pelas finanças mundiais que os países afetados pelo impacto econômico do coronavírus precisam reduzir seu endividamento e ter maior participação na tomada de decisões a nível global.

Indiretamente, ele também se referia ao seu país, que enfrenta a segunda onda de covid com uma economia exausta, que acumula três anos de recessão e cujo Produto Interno Bruto caiu 9,9% em 2020.

O ministro ilustrou ao Papa a posição da Argentina na negociação da dívida com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e "sobre como enfrentar os problemas da arquitetura financeira e econômica internacional que estão resultando em graves problemas sociais, econômicos e de saúde pública no mundo", indicou em um comunicado.

Guzmán também se encontrou com o monsenhor argentino Marcelo Sánchez Sorondo e com o professor e economista Stefano Zamagni. Além disso,se reuniu com empresários de empresas italianas sediadas na Argentina e com o ministro da Economia da Itália, Daniele Franco, antes de seguir viagem para a Espanha e França.

O governo “continua buscando consensos sobre o que a Argentina precisa para estabilizar sua economia”, explicaram fontes diplomáticas do país, que destacaram “os avanços” alcançados até agora nas negociações da dívida.

Segundo fontes da delegação, a Argentina busca "amplo" apoio para negociar com organismos internacionais.

kv/mb/ap/mvv