Mercado abrirá em 2 h 53 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,86
    -0,29 (-0,46%)
     
  • OURO

    1.747,80
    +11,50 (+0,66%)
     
  • BTC-USD

    62.796,07
    -1.427,30 (-2,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.373,69
    -2,09 (-0,15%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.955,38
    +15,80 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.642,69
    +21,70 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    13.877,75
    +79,00 (+0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7710
    -0,0019 (-0,03%)
     

Papa pede que FMI e Banco Mundial reduzam dívidas de países pobres

·1 minuto de leitura
Papa Francisco no Vaticano

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco disse aos líderes das finanças do mundo que os países pobres atingidos pelo impacto econômico da pandemia de Covid-19 precisam ter reduzidos os fardos de suas dívidas e receber uma voz maior na tomada global de decisões.

Em carta aos participantes do encontro anual de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, o papa disse que a pandemia forçou o mundo a lidar com as crises inter-relacionadas nas áreas sócio-econômica, ecológica e política.

"A noção de recuperação não pode se contentar com o retorno a um modelo desigual e insustentável da vida social e econômica, onde uma minúscula minoria da população mundial detém metade da riqueza", disse o pontífice na carta, datada de 4 de abril.

Ele disse que um espírito de solidariedade global "exige, no mínimo, uma redução significativa do fardo da dívida das nações mais pobres, que foi exacerbada pela pandemia".

(Reportagem de Gavin Jones)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES