Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,73
    +0,23 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.769,70
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    22.795,52
    -667,30 (-2,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    541,10
    -16,63 (-2,98%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.656,80
    -107,11 (-0,54%)
     
  • NIKKEI

    29.009,40
    +67,26 (+0,23%)
     
  • NASDAQ

    13.503,00
    -20,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2060
    -0,0078 (-0,15%)
     

Papa chama crise migratória de "naufrágio da civilização"

·1 min de leitura

Por Philip Pullella e Lefteris Papadimas

LESBOS, Grécia (Reuters) - O Papa Francisco condenou neste domingo a exploração de migrantes para fins políticos durante visita à ilha grega de Lesbos, marcando a indiferença global à sua situação de "naufrágio da civilização".

Francisco caminhou pelo campo de Mavrovouni, que comporta cerca de 2.300 pessoas, parando para cumprimentar dezenas de refugiados e dando um abraço em um jovem africano.

A primeira visita de Francisco à ilha, um dos principais pontos de entrada de migrantes, foi em 2016. Na ocasião, o Papa levou 12 refugiados sírios de volta para a Itália com ele.

Francisco lamentou que "pouco tenha mudado" desde então.

O Mediterrâneo, onde milhares morreram tentando fazer a travessia do norte da África para a Europa, ainda era "um cemitério sombrio sem lápides".

"Por favor, vamos parar este naufrágio da civilização!", disse o Papa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos