Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.204,17
    +1.536,52 (+1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.901,16
    -331,04 (-0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,86
    +1,43 (+1,67%)
     
  • OURO

    1.842,20
    +29,80 (+1,64%)
     
  • BTC-USD

    41.829,46
    +101,25 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    994,62
    -0,13 (-0,01%)
     
  • S&P500

    4.562,88
    -14,23 (-0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.186,21
    -182,26 (-0,52%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.168,25
    -37,75 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2005
    -0,1066 (-1,69%)
     

Pandemia reduziu força laboral e mudou visão de trabalho

·3 min de leitura
Balanço do mercado na pandemia: mais de 3,6 milhões pessoas mudaram de área ou pararam de trabalhar (Getty Images)
Balanço do mercado na pandemia: mais de 3,6 milhões pessoas mudaram de área ou pararam de trabalhar (Getty Images)
  • Números podem aumentar, segundo economista

  • Mulheres lideram ranking da força de trabalho "desaparecida"

  • Novos negócios próprios explodiram após a pandemia

A pandemia forçou mudanças sísmicas no mercado de trabalho, com milhões de pessoas mudando de emprego. Mas, embora a taxa de desemprego - daqueles que procuram ativamente por novas vagas de trabalho - tenha caído para 4,2%, a participação laboral também caiu. De acordo com dados do governos dos EUA, existem cerca de 3,6 milhões de trabalhadores a menos agora do que em fevereiro de 2020.

E para o economista-chefe da Moody's Analytics, Mark Zandi, tal número ainda pode ser muito maior, próximo de 6 milhões - a maioria da força de trabalho perdida são de pessoas com 55 anos ou mais que se aposentaram cedo por opção porque poderiam financeiramente ou trabalhadores em idade de aposentadoria de baixa renda que foram despedidos no início do surto

Leia também:

Reflexos da pandemia

Além do principal fato de a pandemia de COVID-19 ter tirado a vida de mais de 800 mil pessoas - com cerca de meio milhão dessas vítimas sendo adultos em idade produtiva, segundo Zandi -, a taxa de aposentadoria foi praticamente sobrada. O que acabou resultando na maior saída de trabalhadores mais velhos da força de trabalho em pelo menos 50 anos, de acordo com Siavash Radpour, diretor de pesquisa associado do Laboratório de Equidade de Aposentadoria na The New School.

Negócios próprios

Outra grande parte desta força laboral que acabou 'desaparecendo' diz respeito às pessoas que decidiram abrir seus próprios negócios. Desanimados por conta de seus antigos baixos rendimentos, muitas famílias de pelo menos dois salários decidiram fazer o vencimento com uma renda. Como observou o Household Pulse Survey do US Census Bureau, cerca de 4,9 milhões disseram que não estavam trabalhando porque estavam cuidando de crianças que não estavam na escola ou creche.

Mulheres lideram o ranking

A participação geral das mulheres na força de trabalho caiu para os níveis da década de 1980, para mais de 60%, mostram estudos. “Descobrimos que as mães que trabalhavam com teletrabalho tinham maior probabilidade de sair desta área em comparação com as mulheres sem filhos”, de acordo com a pesquisa da Heggeness. “Durante o último ano letivo, elas realizaram várias tarefas com papéis de mães e funcionárias, o que as deixou exaustas". A pandemia aumentou a conscientização dos empregadores de que as mães representam uma fonte de talentos disponíveis que eles estavam negligenciando.

Demais áreas afetadas

Um bom número de pessoas simplesmente mudou de carreira - por escolha ou não - deixando empregos em setores de alta rotatividade, como o trabalho em restaurantes, que sofreu algumas das maiores perdas de empregos. “É importante lembrar que 21 milhões de pessoas perderam seus empregos em março e abril de 2020, e isso causou problemas econômicos e desgostos e poderia ter causado danos irreparáveis ​​a seus empregadores”, disse o economista sênior do Bankrate, Mark Hamrick. A pandemia também afetou diretamente trabalhadores mais velhos e/ou que atuavam por meio período - e de forma temporária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos