Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,80
    -0,29 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.816,80
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    24.248,15
    -253,09 (-1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,22 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,68 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.551,00
    -26,75 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2028
    -0,1209 (-2,27%)
     

Pandemia freou avanços na luta contra a Aids

A pandemia de Covid-19 freou os avanços alcançados na luta contra a Aids, devido, sobretudo, à interrupção do acesso aos serviços de tratamento e prevenção, alerta o Unaids em seu relatório anual, divulgado nesta quarta-feira.

"Nos últimos dois anos, as múltiplas e simultâneas crises que abalaram o mundo tiveram um impacto devastador sobre as pessoas infectadas pelo HIV e fizeram retroceder a resposta mundial à pandemia de Aids", assinala o relatório, publicado no âmbito da abertura da Conferência Internacional sobre a Aids, realizada em Montreal, Canadá.

Embora as infecções pelo HIV no mundo tenham continuado diminuindo no ano passado (3,6% em relação a 2020), foi o menor declínio desde 2016. Em 2021, foi registrado cerca de 1,5 milhão de novas infecções por HIV, e cerca de 650.000 pessoas morreram de Aids, o que equivale a uma morte por minuto.

O número de pessoas soropositivas que tiveram acesso ao tratamento aumentou em 2021, mas atingiu apenas 1,47 milhão, em comparação com os 2 milhões de anos anteriores. Foi o menor aumento desde 2009.

As populações mais frágeis, especialmente na linha da pobreza, são as mais afetadas, observa o relatório, o qual aponta que a lacuna no acesso ao tratamento entre crianças e adultos aumenta, em vez de diminuir.

Em 2021, 70% dos adultos com HIV e 41% das crianças receberam tratamento antirretroviral. Isso significava que cerca de 800.000 crianças soropositivas não receberam tratamento.

As crianças representavam 4% da população com HIV em 2021, mas 15% das mortes relacionadas ao vírus, destaca o relatório. Usuários de drogas injetáveis, profissionais do sexo e homens gays continuam sendo as populações de maior risco.

O Unaids pediu fundos adicionais urgentes para que se alcance o objetivo de pôr fim à epidemia de Aids até 2030. Em 2021, os recursos internacionais disponíveis para combater o HIV foram 6% menores do que em 2010.

"Este relatório não é uma admissão de fracasso. É um chamado à ação", reforçou a diretora executiva do Unaids, Winnie Byanyima.

la/vgr/ll/afa/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos