Mercado fechado

Pandemia causa recuo em compra e venda de imóveis em SP no semestre

Ana Paula Machado
·1 minuto de leitura

No primeiro semestre, ocorreram 263.281 transações de compra e venda, uma queda de 8,8% ante o mesmo período do ano passado Sergio Souza/Unsplash A crise provocada pela covid-19 impactou diretamente os resultados do mercado imobiliário no Estado de São Paulo. No primeiro semestre, ocorreram 263.281 transações de compra e venda, uma queda de 8,8% ante o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pelo Registro de Imóveis do Brasil que usa com metodologia da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). No segundo trimestre, de acordo com os dados, mostram que ocorreu o registro de 116.265 operações de compra e venda no estado, representando queda de 21,2% em comparação com o trimestre anterior. Se avaliado o mesmo período de 2019, o recuo é ainda maior, de 22,2%. Todas as microrregiões apresentaram queda nos indicadores de compra e venda no período no comparativo com janeiro a março. Os maiores recuos foram no Litoral Sul Paulista (-39,7%), Campinas (- 32,6%) e Piracicaba (-25,6%). As menos impactadas, segundo os dados, foram Assis (-0,6%), Araçatuba (-2,5%) e Ribeirão Preto (-7,2%). Na Região Metropolitana de São Paulo, a queda foi de 23,2%, ante o primeiro trimestre de 2020. Os Indicadores são disponibilizados mensalmente pelo Registro de Imóveis do Brasil, entidade que congrega associações estaduais, que representam 3.297 unidades de registros de imóveis em todo o país.