Mercado fechará em 2 mins
  • BOVESPA

    124.987,17
    -1.159,48 (-0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.227,33
    -13,18 (-0,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,04
    +0,13 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.801,80
    -3,60 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    32.273,83
    -98,40 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    780,52
    -13,21 (-1,66%)
     
  • S&P500

    4.411,90
    +44,42 (+1,02%)
     
  • DOW JONES

    35.059,92
    +236,57 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.106,25
    +177,75 (+1,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1327
    +0,0125 (+0,20%)
     

Panasonic vende todas as suas ações na Tesla e obtém lucro bilionário

·1 minuto de leitura

A Panasonic é uma das empresas parceiras da Tesla desde quando a montadora começou seu crescimento exponencial, em 2010. Na época, os japoneses, que já eram os fornecedores de bateria dos carros elétricos da fabricante, compraram US$ 30 milhões em ações da companhia de Elon Musk. Após anos de união e um lucro absurdo, a gigante nipônica decidiu vender toda a sua participação na Tesla.

Somadas todas as ações da Panasonic dentro da Tesla, o valor total fica em US$ 3,6 bilhões, o que confirma um lucro absurdo se compararmos com o valor desprendido pelos japoneses para comprar uma fatia da montadora em 2010. O motivo desse negócio, porém, vai além do financeiro.

Segundo a agência Nikkei, a Panasonic está em vias de adquirir a empresa americana de software e consultorias Blue Yonder por US$ 7 bilhões, o que seria, disparadamente, o maior negócio da fabricante japonesa em termos de aquisições. Com a venda de suas ações da Tesla, o caminho fica mais facilitado.

O Tesla Model S Plaid usa baterias Panasonic/ Imagem: Tesla
O Tesla Model S Plaid usa baterias Panasonic/ Imagem: Tesla

Segundo a Panasonic, o fornecimento de baterias para a Tesla seguirá normalmente, bem como os projetos de desenvolvimento de outros componentes, que também seguem em curso. Todas as ações já foram vendidas em março, na finalização do ano fiscal, e os japoneses haviam informado o time de Elon Musk com antecedência.

A Tesla, por sua vez, está para fechar um negócio milionário com a coreana LG e com chinesa CATL a para a fabricação de baterias, o que impulsionaria os planos da montadora de expansão no mercado asiático. Vale lembrar que há o projeto da construção de uma fábrica para produção de veículos em Xangai.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos