Mercado fechará em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    121.945,15
    +1.596,35 (+1,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.286,65
    +394,37 (+0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,28
    -0,08 (-0,15%)
     
  • OURO

    1.837,30
    +7,40 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    36.118,35
    +59,46 (+0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    702,13
    -33,01 (-4,49%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.720,65
    -15,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.862,77
    +288,91 (+1,01%)
     
  • NIKKEI

    28.242,21
    -276,97 (-0,97%)
     
  • NASDAQ

    12.806,75
    +4,50 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3616
    -0,0310 (-0,48%)
     

Palmeiras está na final da Libertadores, após uma das piores atuações de sua história em jogos decisivos

Alexandre Praetzel
·2 minuto de leitura
Abel Ferreira foi batido no duelo tático por Marcelo Gallardo e precisa mudar a atitude do time na fina da Libertadores. Foto: Fernando Moreno/AGIF
Abel Ferreira foi batido no duelo tático por Marcelo Gallardo e precisa mudar a atitude do time na fina da Libertadores. Foto: Fernando Moreno/AGIF

Comentei a derrota de 2 a 0 do Palmeiras para o River Plate, resultado que colocou o time brasileiro na decisão da Libertadores da América, dia 30 de janeiro, No primeiro jogo, o Palmeiras venceu por 3 a 0, em Avellaneda.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

No entanto, a conquista da vaga só aconteceu pelo uso do VAR, perfeito nas duas anulações contra o River Plate, com um impedimento na origem do terceiro gol e um pênalti mal marcado. A atuação palmeirense foi ridícula, ainda mais com a vantagem obtida na Argentina. Do primeiro minuto até o apito final, o River Plate foi dono da partida, ganhando o meio-campo e amassando o Palmeiras, que apenas assistiu ao adversário.

Leia também:

No primeiro tempo, os 2 a 0 do River Plate foram merecidos pelo amplo domínio em campo. Gallardo escalou três zagueiros, soltou os dois alas e avançou os bons meias Fernandez e De La Cruz. A tática funcionou e o River Plate envolveu o Palmeiras de forma tranquila, contanto com a passividade dos jogadores do Verdão, que saíram de cabeça baixa para o intervalo, como se estivessem derrotados.

Na volta para a segunda etapa, Abel Ferreira colocou Breno Lopes no lugar de Scarpa, tentando aumentar a velocidade ofensiva, mas não reforçou a marcação do meio-campo, setor alugado pelo River Plate. O cenário não se modificou e o River Plate só não goleou o Palmeiras pelo bom desempenho de Weverton e erros de conclusões de Borré e De La Cruz.

O Palmeiras tem que comemorar a classificação, mas tem que saber que não pode ser tão passivo em jogos tão decisivos e importantes. Se não mudar a atitude, será vice-campeão contra Santos ou Boca Juniors. Fica a lição.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos