Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,82 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,96 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,37
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.848,00
    +9,90 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    45.023,40
    -2.913,00 (-6,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.243,61
    -114,95 (-8,46%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,73 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    27.983,95
    -100,52 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    13.378,50
    -8,50 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3977
    -0,0063 (-0,10%)
     

Palmeiras sofre apagão, mas busca vitória em estreia na Libertadores

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com um gol no último minuto do jogo, o Palmeiras estreou com vitória na Libertadores nesta quarta (21), ao superar o Universitario, por 3 a 2, em Lima, no Peru. O time alviverde chegou a abrir 2 a 0 no placar, com gols de Danilo e Raphael Veiga, mas sofreu o empate com dois gols de Gutiérrez. No último lance do jogo, Renan fez de cabeça e definiu o placar. A vitória nesta quarta ocorre em um momento de pressão para o Palmeiras. O time não vencia há quatro jogos e vinha de recentes frustrações, ao perder dois títulos. Primeiro, perdeu a Supercopa do Brasil para o Flamengo e, depois, foi superado pelo Defensa y Justicia na Recopa Sul-Americana. Ambas nos pênaltis. Além do título, a equipe alviverde também busca repetir o desempenho que teve nas últimas três edições da Libertadores, quando registrou a melhor campanha da fase de grupos. Desde 2018, somou 16 vitórias, dois empates e foi derrotado apenas uma vez antes da fase de mata-mata, pelo San Lorenzo, em 2019. Em estreias na competição, o retrospecto palmeirense é ainda mais favorável. Há 47 anos, a equipe não é derrotada em seu primeiro compromisso na Libertadores. O último que conseguiu superar o Palmeiras na abertura foi o São Paulo, 2 a 0, em 1974. Depois disso, foram 15 jogos, com 12 vitórias, 3 empates, 38 gols marcados e 14 gols sofridos em estreias no torneio. Nesta edição, a equipe de Abel Ferreira está no Grupo A, que além do Universitario, tem Defensa y Justicia, da Argentina, e Independiente del Valle, do Equador.. O próximo compromisso alviverde será contra os equatorianos, na terça (27), no Allianz Parque. Se repetir o desempenho que teve durante a primeira etapa no Peru, terá mais condições de buscar a vitória. Com amplo domínio, abriu o placar com Danilo, aos 19 minutos, quando o volante apareceu no segundo pau para aproveitar uma cobrança de escanteio. O próprio volante quase ampliou com um chute de longe. Teve, ainda, uma ótima chance com Luan para ampliar, mas o chute forte disparado pelo zagueiro acertou o travessão, no último lance da primeira etapa. No começo do segundo tempo, aos 6 minutos, Raphael Veiga teve mais pontaria para ampliar o marcador e fazer o segundo, após receber uma assistência de Rony, pela esquerda. Até os 18 minutos, o Palmeiras manteve o jogo sob controle. No entanto, após a expulsão do zagueiro Alan Empereur, que levou o segundo amarelo, o time se desorganizou. Primeiro, levou o empate aos 19, quando Gutiérrez fez de cabeça após a cobrança da falta que provocou a expulsão do palmeirense. Depois, o próprio atacante foi quem converteu uma cobrança de pênalti após o volante Danilo desviar a bola com o braço dentro da área. Quando o empate parecia definido, Luan marcou de cabeça, aos 49, após cobrança de escanteio. UNIVERSITARIO Carvallo; Corzo, Alonso, Quina e Valverde; Alfageme, Barreto (Murrugarra) e Novick (Guarderas); Quintero, Urruti e Enzo Gutiérrez (Valera). T.: Ángel Comizzo PALMEIRAS Weverton; Luan, Gustavo Gómez e Alan Empereur; Marcos Rocha (Wesley), Danilo, Patrick de Paula (Gustavo Scarpa), Raphael Veiga (Danilo Barbosa) e Victor Luis (Esteves); Rony e Luiz Adriano (Renan). T.: Abel Ferreira Estádio: Monumental de Ate, em Lima (PER) Árbitro: Christian Ferreyra (URU) Assistentes: Pablo Llarena (URU) e Andres Nievas (URU) Cartões amarelos: Quintero, Valverde, Barreto, Urruti e Alonso (UNI); Empereur, Felipe Melo, Danilo Barbosa e Patrick de Paula (PAL) Cartão vermelho: Empereur (PAL), aos 18'/2ºT Gols: Danilo (PAL), aos 19'/1ºT; Raphael Veiga (PAL), aos 6', Gutiérrez (UNI), aos 19' e aos 23', e Renan (PAL), aos 49'/2ºT