Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,53
    +0,21 (+0,35%)
     
  • OURO

    1.742,10
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    60.037,86
    +45,41 (+0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.281,34
    +53,80 (+4,38%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.761,60
    -6,46 (-0,02%)
     
  • NASDAQ

    13.807,25
    -22,25 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7627
    -0,0015 (-0,02%)
     

Palácio de Buckingham está "muito preocupado" com acusações de bullying envolvendo Meghan Markle

Extra e agências internacionais
·2 minuto de leitura

As acusações de suposta prática de bullying por parte da duquesa de Sussex, Meghan Markle, contra membros de sua ex-equipe no Palácio de Buckingham têm deixado a realeza consternada.

Segundo reportagem do jornal The Times, Meghan teria intimidado funcionários e conselheiros próximos no Palácio de Kensington, onde ela morava com o príncipe Harry após o casamento, em maio de 2018.

Em um comunicado oficial divulgado nesta quarta-feira, o Palácio de Buckingham disse estar "muito preocupado" com tais acusações, afirmando que deve "analisar as circunstâncias descritas no artigo" publicado pelo jornal.

"Os funcionários envolvidos, incluindo aqueles que deixaram a palácio, serão convidados a participar [dessa análise] para ver que lições podem ser aprendidas", continuou a nota da Casa Real britânica, acrescentando que "não tolera intimidação ou assédio no local de trabalho".

Segundo a reportagem, Meghan teria humilhado um de seus conselheiros, além de ter expulsado dois assistentes pessoais e de ter minado a autoconfiança de um terceiro membro de sua equipe. Os funcionários afirmaram que ela frequentemente os levava às lágrimas por intimidações, e que um assessor alegou que chegava a tremer na expectativa de ter de lidar com um confronto com a duquesa.

Na época dos supostos casos de mau tratamento, o Palácio de Buckingham parecia tentar esconder a situação em vez de resolvê-la, diz a reportagem.

Diante das acusações, a equipe atual de Meghan e do Príncipe Harry afirmou que os dois têm sido "vítimas de uma campanha de difamação calculada", e divulgou uma nota dizendo que Meghan se sente "triste com esse último ataque a ela", sobretudo por também ter sido "alvo de bullying". A nota também ressalta o desejo de Meghan em "se esforçar para fazer o que é certo e o que é bom" em seus trabalhos em todo o mundo.