Mercado abrirá em 5 h 36 min

5 países para onde viajar com menos de R$ 3.000

Uma pesquisa realizada pelo buscador de viagens Kayak revelou em março que viajar é o investimento preferido dos brasileiros. Mas em tempos de crise, o orçamento apertado pode ser o maior obstáculo entre você e a viagem dos seus sonhos.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Mas se engana quem pensa que é impossível viajar para fora do Brasil sem gastar um absurdo. Utilizando a plataforma Quanto Custa Viajar, selecionamos cinco destinos que você pode conhecer gastando menos de R$ 3.000.

Leia também

Cada destino da lista inclui, no teto de R$ 3.000, uma estimativa de passagem aérea partindo de São Paulo, três dias de hospedagem para uma pessoa em dezembro de 2019 - época comum para viagens -, além de alimentação, transporte e lazer.

Confira a seguir os países que você pode conhecer se puder juntar algum dinheiro.

Buenos Aires (Argentina)

Foto: Getty

Por cerca de R$ 1.900, você pode passar três dias na capital da vizinha Argentina conhecendo o Teatro Colón, o lendário estádio La Bombonera e ainda fazer excursões por regiões históricas da cidade.

Cartagena (Colômbia)

Foto: Getty

Batendo na trave do teto de R$ 3.000, você pode conhecer a Cartagena, uma cidade portuária que fica na costa caribenha da Colômbia. Lá você pode visitar o Castelo de San Felipe de Barajas, conhecido como a maior obra militar deixada por colonizadores espanhóis na América.

Cusco (Peru)

Foto: Getty

Cusco é uma cidade localizada nos Andes do Peru, situada a cerca de 3.400 metros acima do nível do mar. Foi a capital do Império Inca e é lá onde você pode conhecer as famosas ruínas de Machu Picchu. Tudo por pouco menos de R$ 3.000.

Punta del Este (Uruguai)

Foto: Getty

Ainda na América do Sul, outro destino não tão caro é este balneário com vista paradisíaca para o oceano Atlântico. Entre os pontos turísticos mais famosos está a escultura conhecida como La Mano: cinco dedos parcialmente "enterrados" na areia de praia Brava.

Joanesburgo (África do Sul)

Foto: Getty

Por fim, uma opção para quem quer cruzar o oceano: África do Sul. Joanesburgo é conhecida por ser a maior cidade do país e também pelo distrito de Soweto, onde nasceu o ex-presidente e Nobel da paz, Nelson Mandela.