Mercado abrirá em 3 h 20 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,18
    -0,21 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.879,80
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    13.163,39
    +8,02 (+0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,38
    -12,31 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.596,51
    +13,71 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.252,00
    +119,25 (+1,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7282
    -0,0062 (-0,09%)
     

Pagar com o celular? Que nada! Amazon One quer que você pague com a palma da mão

Ramon de Souza
·2 minutos de leitura

A Amazon acaba de impressionar a internet mais uma vez ao anunciar, nesta terça-feira (29), o One, proposta de sistema centralizado de pagamentos e identificação que usa a palma da mão do usuário para autenticá-lo. A ideia parece um tanto doida, mas é funcional e baseada em um aparato tecnológico capaz de fazer o reconhecimento dos padrões de ranhuras que todos nós temos em nossas mãos — e que, é claro, são únicos.

O conceito será testado inicialmente em duas lojas da rede Amazon Go na cidade de Seattle, nos EUA. Nessas localidades, os clientes poderão se cadastrar no sistema ao simplesmente associar a palma de sua mão ao seu cartão de crédito. O processo dura menos de um minuto e é totalmente contactless (sem contato físico), já que o leitor faz a varredura à distância.

A partir desse momento, o One passa a identificá-lo, permitindo sua entrada na loja apenas com tal dado biométrico. Na hora de pagar, basta mostrar a palma da sua mão para que o sistema faça a cobrança em um dos cartões associados. De acordo com a Amazon, a ideia é expandir o conceito para que ele possa ser usado também para substituir credenciais de acesso, carteirinhas de fidelidade e até passes de transporte público.

O mais bacana é a preocupação da empresa com questões de segurança e privacidade. A marca afirma ter escolhido a palma da mão em vez de outros inputs biométricos por ser uma alternativa mais privada, já que é impossível identificar alguém por tal parte do corpo. Ademais, vamos lembrar que, diferente do reconhecimento facial, o simples uso de uma luva é o suficiente caso você queira “bloquear” seu identificador.

Ademais, a Amazon garante que as imagens digitalizadas das palmas não ficam armazenadas nos dispositivos leitores, mas sim enviadas de forma criptografada para um servidor na nuvem dedicado para a plataforma. Os usuários que não quiserem mais usar o serviço terão o direito garantido de solicitar a remoção total e imediata de seus dados biométricos dessa base remota.

Como citamos anteriormente, por enquanto, a tecnologia será testada em duas lojas Amazon Go, mas a ideia é expandi-la para parceiros em um futuro próximo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: