Mercado fechará em 23 mins
  • BOVESPA

    119.875,74
    -1.365,89 (-1,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.591,86
    -866,16 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,87
    +0,51 (+0,97%)
     
  • OURO

    1.841,40
    +11,50 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    36.988,20
    +546,47 (+1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    731,86
    +16,67 (+2,33%)
     
  • S&P500

    3.801,19
    +32,94 (+0,87%)
     
  • DOW JONES

    30.978,60
    +164,34 (+0,53%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.972,25
    +170,00 (+1,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4830
    +0,0877 (+1,37%)
     

Pagamentos de bancos dependem da visão do Fed sobre pandemia

Yalman Onaran e Jesse Hamilton
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Como acontece com a maioria das coisas relacionadas a 2020, a Covid-19 será um fator decisivo quando o Federal Reserve avaliar se os bancos poderão aumentar os dividendos ou retomar as recompras de ações.

O banco central dos Estados Unidos divulga os resultados de sua segunda rodada de testes de estresse no final da semana. O Fed programou a revisão para entender melhor os possíveis efeitos de longo prazo da pandemia nas finanças dos bancos, depois de apresentar uma fórmula temporária no início deste ano para determinar sua política de pagamentos, que incluía a suspensão das recompras de ações. Dois bancos também tiveram que cortar os dividendos como resultado dessas mudanças nas regras.

“Muita incerteza foi introduzida durante a pandemia e agora estamos em uma segunda onda”, disse Monica O’Reilly, que lidera o grupo do setor de serviços financeiros dos Estados Unidos da Deloitte. “Mesmo com a chegada da vacina, não há certeza das repercussões econômicas nos próximos seis meses. O Fed tem que levar isso em consideração.”

Embora o banco central tenha publicado cenários econômicos detalhados que usará para testar a força financeira das empresas na segunda rodada, muitos analistas têm olhado para os discursos das autoridades de política monetária e outros sinais para adivinhar se as restrições serão atenuadas ou mantidas por um período mais longo quando os resultados forem divulgados na tarde de sexta-feira.

A governadora do Fed, Lael Brainard, criticou a disposição do banco central de permitir dividendos limitados, argumentando que a crise ainda causa estragos e que os bancos podem precisar desse capital antes que ela acabe. Essa visão foi compartilhada por democratas proeminentes no Comitê Bancário do Senado, incluindo o senador Sherrod Brown e a senadora Elizabeth Warren.

Por outro lado, Randal Quarles, vice-presidente de supervisão do Fed, elogiou os bancos como “fonte de força” para a economia e disse que espera que os resultados de sexta-feira permitam que a indústria volte à “ordem normal”. O Fed não precisará mais de restrições temporárias de pagamento “depois que sairmos do evento Covid”, disse Quarles em discurso na semana passada.

JPMorgan Chase e outros grandes bancos dos EUA indicaram que estão prontos para reiniciar as recompras no primeiro trimestre, assim que o banco central der luz verde.

Mas Brian Kleinhanzl, analista da Keefe, Bruyette & Woods, disse que é inútil tentar prever quando isso vai acontecer.

“O teste apenas dá cobertura para fazerem o que quiserem”, disse Kleinhanzl em entrevista. “A Covid não está indo na direção certa e eles ainda parecem preocupados com a economia, então podem manter a proibição de recompra por mais seis meses. Ou podem permitir que alguns retomem as recompras. Tudo é possível.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.