Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,60
    -0,16 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.802,00
    -3,20 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    23.808,98
    +598,21 (+2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    555,53
    +12,65 (+2,33%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.045,77
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.110,54
    -138,70 (-0,49%)
     
  • NASDAQ

    13.179,75
    -3,50 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2086
    -0,0008 (-0,02%)
     

Pagamento de aposentados e pensionistas do INSS começa a cair na conta amanhã

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começará a pagar as aposentadorias e pensões de junho amanhã (24) para 36,6 milhões de aposentados, pensionistas e titulares de auxílios que recebem até um salário mínimo. Os créditos serão feitos entre os cinco últimos dias úteis do mês corrente e os cinco primeiros do mês seguinte. O depósito é feito sempre para um grupo por dia, começando com os que têm cartão de inscrição com final 1. O benefício de junho para quem recebe até um salário mínimo, hoje em R$ 1.212, será pago até 7 de julho.

E como saber qual o dia do pagamento? Basta olhar o número final do cartão de pagamento, sem considerar o dígito verificador (ou seja, sem contar o número após o traço).

No caso de quem ganha acima do piso nacional (mais de R$ 1.212), os benefícios serão creditados nos cinco primeiros dias úteis do mês seguinte, para dois grupos por dia. O pagamento será feito de 1° a 7 de julho e começa com os finais 1 e 6.

O INSS paga, atualmente, 36,6 milhões de benefícios em todo país. Desse total, 31,8 milhões são previdenciários — como aposentadorias e pensões — e 4,8 milhões são assistenciais, como Benefícios de Prestação Continuada (BPC/Loas), que é pago a idosos e pessoas com deficiência desde que comprovem baixa renda, e Renda Mensal Vitalícia, por exemplo.

O instituto informa ainda que 19,6 milhões desses beneficiários do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), quase 60%, recebem até um salário mínimo (R$ 1.212) e cerca de 12,1 milhões acima do piso previdenciário (R$ 1.212)

"Já com relação aos benefícios assistenciais pagos pelo INSS, há cerca de 4,8 milhões no valor de um salário mínimo. Os dados são de abril deste ano", informou, em nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos