Mercado fechará em 4 h 50 min
  • BOVESPA

    109.030,35
    +1.016,88 (+0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.823,23
    -408,97 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,60
    -0,36 (-0,41%)
     
  • OURO

    1.847,00
    +3,80 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    42.423,84
    +286,65 (+0,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.009,51
    +14,76 (+1,48%)
     
  • S&P500

    4.532,76
    -44,35 (-0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.028,65
    -339,82 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.576,39
    -13,27 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.186,50
    +153,00 (+1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1415
    -0,0259 (-0,42%)
     

Paes diz que pediu a Castro análise de comitê científico sobre queima de fogos em Copacabana

·1 min de leitura

Em uma postagem no seu perfil no Twitter na noite desta segunda-feira, dia 6, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, informou que esteve com o governador Claudio Castro e pediu que ele leve ao comitê científico uma demanda para que a festa de réveillon tenha queima de fogos em Copacabana e em alguns outros pontos da cidade.

Paes disse ainda que o secretário de Saúde, Daniel Soranz, será o responsável por conduzir as negociações.

"Estive agora à noite com o governador Claudio Castro. Pedi que levasse a seu comitê científico a possibilidade de realizarmos ao menos os fogos em Copacabana e em alguns pontos centrais da cidade. @danielsoranz irá conduzir as negociações acerca do que é possível ser feito", escreveu o prefeito.

Na manhã do último sábado, na sua conta de Twitter, Paes havia informado que o Rio não teria festa de réveillon este ano na Praia de Copacabana e em outros pontos da cidade, como tradicionalmente ocorre. Segundo ele, entre a decisão dos comitês científicos municipal e estadual, vai valer sempre a mais restritiva.

"O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio", escreveu ele na rede social, destacando uma matéria publicada pelo jornal "Extra" com especialistas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos