Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.247,18
    -185,09 (-0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Pacote da Netflix com anúncios será lançado em 1º de novembro

Pacote da Netflix com anúncios será lançado em 1º de novembro
Pacote da Netflix com anúncios será lançado em 1º de novembro
  • A Netflix deve lançar o pacote antes da rival Disney Plus;

  • O serviço deve estrear primeiro em países como EUA, Canadá, Reino Unido, França e Alemanha;

  • A Netflix com anúncios custará nos EUA entre US$ 7 e US$ 9 por mês.

O novo pacote da Netflix suportado por anúncios deve ser lançado em 1º de novembro em vários países, informou a Variety na quinta-feira (1º), citando fontes do setor. O serviço deve estrear primeiro em países como EUA, Canadá, Reino Unido, França e Alemanha.

A gigante do streaming está avançando em sua janela de lançamento para se antecipar ao novo nível suportado por anúncios do Disney Plus , que será lançado em 8 de dezembro. Foi relatado anteriormente que a nova opção de assinatura da Netflix seria lançada antes do final do ano. , embora a Bloomberg tenha sugerido que um lançamento mais amplo possa ocorrer no início de 2023.

A Netflix com anúncios custará nos EUA entre US$ 7 e US$ 9 por mês, aproximadamente metade do plano padrão atual da empresa, que custa US$ 15,50 no país. Os anúncios não serão exibidos durante os programas infantis e os assinantes não poderão baixar conteúdo para visualização offline.

Em abril, depois que a Netflix relatou sua primeira perda de assinantes em uma década , o co-CEO Reed Hastings revelou que a empresa estava procurando um nível mais barato e suportado por anúncios para a Netflix depois de anos dispensando publicidade. A companhia também planeja começar a cobrar pelo compartilhamento de senhas no próximo ano.

As mudanças ocorrem em meio às chamadas guerras de streaming, que desencadearam uma onda de serviços mais novos – incluindo Apple TV Plus , Disney Plus , HBO Max , Peacock e Paramount Plus – e opções para os consumidores.

Um porta-voz da Netflix disse que a empresa "ainda está nos primeiros dias de decidir como lançar um nível mais baixo e suportado por anúncios", acrescentando que "nenhuma decisão foi tomada".