Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.343,37
    -1.372,79 (-2,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Pacheco e Lira se reunirão ainda nesta 5ª-feira com Guedes para discutir renda a vulneráveis

·1 minuto de leitura
Pessoas fazem em fila em agência da Caixa em Ceilândia, no DF, para receber auxílio emergencial

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), anunciou em plenário que irá se reunir ainda nesta quinta-feira com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para discutir as possibilidades de um programa assistencial diante da crise do coronavírus.

Pacheco já havia comentando, mais cedo, que conversou por telefone com o ministro e que tentava uma agenda para esta quinta especificamente para debater o assunto.

O tema tem ganhado força entre os parlamentares e foi abordado tanto por Pacheco quanto por Lira ainda no período de campanha pela sucessão dos comandos das duas Casas.

O governo já sinalizou, no entanto, por meio de seu líder na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), que a ideia é ampliar o escopo do Bolsa Família, e não criar algo semelhante ao auxílio emergencial pago em 2020.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello e Ricardo Brito)