Mercado fechará em 1 h 53 min
  • BOVESPA

    111.906,79
    -704,86 (-0,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.493,02
    +27,00 (+0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,76
    +1,15 (+1,33%)
     
  • OURO

    1.785,00
    -10,00 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    37.096,39
    +505,70 (+1,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    845,15
    +2,69 (+0,32%)
     
  • S&P500

    4.386,89
    +60,38 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    34.399,05
    +238,27 (+0,70%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.284,50
    +297,75 (+2,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0213
    -0,0027 (-0,04%)
     

Países ocidentais expressam preocupação com represálias no Afeganistão; Taliban rejeita acusações

·1 min de leitura

BERLIM (Reuters) - Os Estados Unidos e um grupo de países ocidentais, incluindo Alemanha, França e Reino Unido, expressaram preocupação com relatos de assassinatos e desaparecimentos de ex-membros das forças de segurança afegãs depois que o Taliban assumiu em agosto o poder no Afeganistão.

Em declaração conjunta emitida neste fim de semana, 21 países mais a União Europeia (UE) se referiram a relatos de tais abusos documentados pela organização internacional Human Rights Watch e outras instituições.

"Ressaltamos que as alegadas ações constituem graves abusos dos direitos humanos e contradizem a anunciada anistia do Taliban", disse o comunicado, divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores alemão.

"Os casos denunciados devem ser investigados prontamente e de forma transparente, os responsáveis devem ser responsabilizados e esses passos devem ser claramente divulgados como um impedimento imediato a mais mortes e desaparecimentos", afirmou.

O porta-voz do Ministério do Interior afegão, Sayed Khosti, rejeitou a acusação de represálias, dizendo que nenhuma evidência havia sido apresentada.

(Por Emma Thomasson e James Mackenzie)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos