Mercado abrirá em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,99
    +0,81 (+1,35%)
     
  • OURO

    1.745,80
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    64.616,66
    +3.836,52 (+6,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,29
    +103,30 (+7,98%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.899,51
    +9,02 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    28.855,83
    +358,58 (+1,26%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    +82,29 (+0,28%)
     
  • NASDAQ

    13.981,25
    +5,50 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8422
    +0,0110 (+0,16%)
     

Países formam tratado internacional contra pandemias; Brasil ainda não aderiu

Fidel Forato
·2 minuto de leitura

Nesta terça-feira (30), mais de 25 países se uniram para lançar a ideia de um tratado internacional para cooperação em futuras pandemias, além da causada pela COVID-19. Países como Alemanha, França, Reino Unido, Chile, Coreia do Sul, Indonésia e África do Sul já aderiram. Até o momento, o Brasil não sinalizou interesse na participação.

O pacto busca firmar um acordo permanente para garantir acesso às vacinas e tratamentos contra potenciais agentes infecciosos, como o coronavírus SARS-CoV-2, e troca de informações diretas sobre problemas sanitários emergentes.

Países se unem em tratado internacional contra pandemias futuras (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato)
Países se unem em tratado internacional contra pandemias futuras (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato)

Por enquanto, o novo projeto já recebeu a chancela da Organização mundial de Saúde (OMS) e deve impedir que o mundo passe pela mesma crise que ainda enfrenta em relação ao coronavírus. Inclusive, a organização informou que a adesão ao chamado inicial está aberta para todos os países interessados.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Na ocasião do lançamento da iniciativa, o diretor-geral da OMS Tedros Adhanom lembrou que o anúncio da pandemia da COVID-19 foi feito há 425 e que os países não devem esperar pela próxima crise para começarem a cooperação e organização. "A hora de agir é agora. O mundo não pode se dar ao luxo de esperar até que a pandemia da COVID-19 acabe para começar a planejar a próxima. Não devemos permitir que as memórias desta crise desapareçam e voltem ao normal", defendeu Tedros.

Pacto internacional contra pandemias

"Haverá outras pandemias e outras grandes emergências de saúde. Nenhum governo ou agência multilateral pode enfrentar esta ameaça sozinho", afirmaram os líderes envolvidos no lançamento no tratado. "A pandemia da COVID-19 tem sido um recado duro e doloroso de que ninguém está seguro até que todos estejam seguros", alertaram.

Diante desse cenário futuro, um dos grandes motes da iniciativa é a preparação e a organização de resposta a pandemias internacionais, de forma abrangente e multissetorial. Em outras palavras, é um projeto cooperativo que visa fortalecer as capacidades sanitárias nacionais, regionais e globais. "Esta é uma oportunidade para o mundo se reunir como uma comunidade global para uma cooperação pacífica que se estenda além desta crise", completaram.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: