Mercado abrirá em 5 h 54 min
  • BOVESPA

    110.203,77
    +2.266,66 (+2,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.104,39
    +213,80 (+0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,33
    -0,27 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.848,20
    -4,30 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    37.658,44
    +1.570,81 (+4,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    855,40
    +34,81 (+4,24%)
     
  • S&P500

    4.356,45
    -53,68 (-1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.297,73
    -66,77 (-0,19%)
     
  • FTSE

    7.371,46
    +74,31 (+1,02%)
     
  • HANG SENG

    24.209,56
    -34,05 (-0,14%)
     
  • NIKKEI

    27.000,48
    -130,86 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    14.224,00
    +83,25 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1552
    +0,0031 (+0,05%)
     

Países da UE têm dificuldade para encontrar resposta conjunta a salto dos preços de energia

·2 min de leitura
Linhas de energia perto de Berlim

Por Kate Abnett

BRUXELAS (Reuters) - Alguns países da União Europeia, incluindo França e Espanha, intensificaram os apelos por reformas nas regras do mercado de energia do bloco de forma a lidar com os preços altos, postura contestada por um grupo rival de Estados, incluindo a Alemanha, durante encontro de ministros de Energia da UE nesta quinta-feira.

Os preços da energia na Europa atingiram máximas recordes no outono (no Hemisfério Norte), já que a oferta restrita de gás colidiu com a forte demanda nas economias em recuperação da pandemia de Covid-19. Embora os preços do gás tenham recuado em relação às máximas recordes de outubro, eles permanecem relativamente altos.

Os Estados membros da UE têm mostrado dificuldades para encontrar uma resposta conjunta aos altos preços, apesar de líderes e ministros terem realizado várias reuniões de emergência nos últimos meses para debater o assunto.

Alemanha, Dinamarca, Holanda e seis outros países publicaram uma declaração conjunta na quarta-feira se opondo às reformas do mercado de energia da UE.

Limites de preços ou mudança para um sistema diferente de definição de preços de energia nacionais podem desencorajar o comércio de eletricidade entre os países e minar os incentivos para adicionar energia renovável de baixo custo ao sistema, disseram os países.

Um segundo clube de países -- Espanha, França, Itália, Grécia e Romênia -- respondeu com uma declaração conjunta pedindo regras da UE para proteger os consumidores das oscilações nos preços da energia, por exemplo, exigindo que os fornecedores de energia ofereçam pelo menos um contrato baseado em suprimentos de energia comprados com um ano ou mais de antecedência.

Eles também pediram a compra conjunta de gás entre os países da UE para formar reservas estratégicas e uma investigação para identificar reformas no mercado de eletricidade do bloco.

"Achamos que isso exige uma reflexão profunda", disse a ministra de Energia e Meio Ambiente da Espanha, Teresa Ribera, enquanto os ministros de Energia se reuniam para debater a resposta aos altos preços do gás e da eletricidade.

"Os preços da energia estão causando preocupação em todos os Estados membros, tanto para os atores de suas economias quanto para seus governos."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos