Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.037,54
    -339,18 (-0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

País cria 260 mil vagas de trabalho formal em janeiro

FÁBIO PUPO
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O mercado de trabalho brasileiro registrou abertura líquida (contratações menos desligamentos) de 260,3 mil vagas em janeiro. O dado ficou acima do ano passado, quando o saldo líquido foi de 117,7 mil (com ajustes), e representa o melhor resultado da série histórica. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta terça-feira (16) pelo Ministério da Economia e que abrange apenas contratos regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O saldo de janeiro é resultado de 1,5 milhão de admissões e 1,2 milhão de desligamentos. De acordo com a pasta, o resultado é o melhor na série iniciada em 1992. Desde o ano passado, no entanto, o Caged tem diferenças metodológicas. Desligamentos não informados pelas empresas acabam sendo corrigidas por outros dados, como os de seguro-desemprego. No mês de janeiro de 2021, todos os setores apresentaram saldo positivo. O setor da indústria foi o principal destaque, com a geração de 90,4 mil novos postos de trabalho formais.