Mercado abrirá em 3 h 38 min

S&P 500 recua por preocupações sobre balanços, dados, estímulos e eleição

Por Sinéad Carew
.

Por Sinéad Carew

(Reuters) - Os índices S&P 500 e o Dow Jones encerraram em queda nesta quinta-feira, depois que dados retrataram um quadro econômico preocupante em um dia crucial da safra de balanços corporativos, e o presidente Donald Trump agravou o nervosismo de investidores ao mencionar a possibilidade de adiamento das eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Nas negociações pós-mercado, as ações do Facebook <FB.O> subiam 8% e as da Amazon avançavam 6%, após a divulgação de seus resultados trimestrais. As ações da Alphabet tinham alta de 2%.

Investidores também se preocuparam com o vencimento de benefícios ampliados ao desemprego nesta sexta-feira, já que o Congresso norte-americano não estava perto de um acordo para estender ou substituir os 600 dólares extras por semana em pagamentos a dezenas de milhões de pessoas que perderam os empregos por causa do coronavírus.

Mais cedo, dados do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostraram que a economia norte-americana sofreu sua maior contração desde a Grande Depressão, quando as atividades empresariais foram interrompidas devido às paralisações destinadas a combater a pandemia.

Os pedidos de auxílio-desemprego também aumentaram na semana passada, reforçando sinais de que o movimento de recuperação econômica diminuiu à medida que os casos de coronavírus aumentavam nos Estados do sul e oeste dos EUA.

Logo após os dados, Trump levantou a ideia de uma postergação nas eleições. A ideia foi imediatamente rejeitada tanto por democratas quanto por republicanos no Congresso, que têm o poder de fazer essa mudança.

Mas o S&P ganhou terreno à medida que o pregão avançou e encerrou bem acima da mínima da sessão, atingida às 11h (de Brasília).

O mercado se estabilizou depois de "abrir a porta do armário e tudo cair", disse Carol Schleif, vice-diretora de investimentos da Abbot Downing, em Mineápolis, Minnesota. Ela mencionou a disputa por estímulos junto com a incerteza sobre as eleições, além de dados fracos e a angústia acerca dos balanços corporativos.

Após a queda inicial, disse Schleif, operadores deram um passo atrás e se concentraram na garantia dada pelo chair do Federal Reserve, Jerome Powell, na quarta-feira, de que o banco central "faria o que for necessário" para apoiar a economia.

O Dow Jones caiu 0,85%, para 26.313,65 pontos, o S&P 500 perdeu 0,38%, para 3.246,22 pontos, e o Nasdaq avançou 0,43%, para 10.587,81.